Mercado fechado
  • BOVESPA

    117.669,90
    -643,33 (-0,54%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    47.627,67
    -560,48 (-1,16%)
     
  • PETROLEO CRU

    59,34
    -0,26 (-0,44%)
     
  • OURO

    1.744,10
    -14,10 (-0,80%)
     
  • BTC-USD

    59.384,50
    +817,44 (+1,40%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.235,89
    +8,34 (+0,68%)
     
  • S&P500

    4.128,80
    +31,63 (+0,77%)
     
  • DOW JONES

    33.800,60
    +297,03 (+0,89%)
     
  • FTSE

    6.915,75
    -26,47 (-0,38%)
     
  • HANG SENG

    28.698,80
    -309,27 (-1,07%)
     
  • NIKKEI

    29.768,06
    +59,08 (+0,20%)
     
  • NASDAQ

    13.811,00
    +63,25 (+0,46%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,7625
    +0,1276 (+1,92%)
     

Bitcoin bate recorde e atinge a marca de US$ 60 mil

·1 minuto de leitura
***ARQUIVO***SÃO PAULO: Terminal para trocar cédulas de real por bitcoins, na Campus Party, em São Paulo (Foto: Zanone Fraissat/Folhapress)
***ARQUIVO***SÃO PAULO: Terminal para trocar cédulas de real por bitcoins, na Campus Party, em São Paulo (Foto: Zanone Fraissat/Folhapress)

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - O bitcoin atingiu recorde histórico neste sábado (13), ultrapassando pela primeira vez o patamar de US$ 60 mil, o equivalente a R$ 333 mil.

A criptomoeda, que atingiu US$ 60.120 em seu melhor nível na sessão até 9h20 (horário de Brasília), subiu mais de 2% em relação ao recorde anterior, de US$ 58.354,14, atingido em 21 de fevereiro.

O valor do bitcoin vem crescendo constantemente. Hoje é o triplo do registrado há três meses (em meados de dezembro, valia US$ 20 mil, equivalente a R$ 111 mil).

Segundo analistas, a criptomoeda está subindo devido à expectativa da chegada dos recursos previstos no plano de estímulo americano, que aumentará as chances de pequenos investidores comprarem frações de bitcoin.

Americanos devem começar a receber neste fim de semana US$ 1.400 (R$ 7.774) previstos no plano.

Parte dos especialistas teme que haja explosão de bolha da criptomoeda, semelhante ao que ocorreu em 2018.

Por outro lado, fundos de investimentos e algumas empresas, como a Tesla, seguem com forte investimentos na criptmoeda.