Mercado fechado
  • BOVESPA

    115.202,23
    +2.512,23 (+2,23%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    46.342,54
    +338,34 (+0,74%)
     
  • PETROLEO CRU

    66,09
    +2,26 (+3,54%)
     
  • OURO

    1.698,50
    -2,20 (-0,13%)
     
  • BTC-USD

    50.676,96
    +2.524,92 (+5,24%)
     
  • CMC Crypto 200

    982,93
    +39,75 (+4,21%)
     
  • S&P500

    3.841,94
    +73,47 (+1,95%)
     
  • DOW JONES

    31.496,30
    +572,20 (+1,85%)
     
  • FTSE

    6.630,52
    -20,36 (-0,31%)
     
  • HANG SENG

    29.098,29
    -138,50 (-0,47%)
     
  • NIKKEI

    28.864,32
    -65,78 (-0,23%)
     
  • NASDAQ

    12.663,75
    +208,75 (+1,68%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,7780
    -0,0079 (-0,12%)
     

Biólogo russo é preso com mais de 100 animais vivos em bagagem de mão em SP

Redação Notícias
·1 minuto de leitura
Todos os animais estavam na bagagem de mão do biólogo (Foto: Divulgação/Polícia Federal)
Todos os animais estavam na bagagem de mão do biólogo (Foto: Divulgação/Polícia Federal)

Um biólogo russo identificado como Kyrill Kravchenko, de 35 anos, foi preso na madrugada desta quarta-feira (20) no Aeroporto Internacional de São Paulo, em Guarulhos (SP). De acordo com o G1, ele estava com mais de 100 animais vivos.

O homem pego quando passou pelo raio-x do aeroporto antes de embar em um voo para San Petersburgo, na Rússia. Todos os animais estavam na bagagem de mão do biólogo.

Segundo o Ibama (Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis), foram encontrados cerca de 50 lagartos, de três espécies diferentes, 50 aranhas, 25 sapos de cinco espécies diferentes e outros animais de espécies variadas.

Leia também

Ainda de acordo com o instituto, Kravchenko é um conhecido traficante russo. Isso porque ele já vinha sendo monitorado desde 2017 porque traficava animais para vendê-los na Rússia.

Os bichos foram recolhidos em São Paulo, em Santa Catarina e no Rio Grande do Sul. Todos foram levados para o Instituto Butantan.

Segundo o G1, o biólogo russo foi encaminhado para a Polícia Federal.