Mercado fechará em 3 h 48 min
  • BOVESPA

    100.665,53
    -98,07 (-0,10%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    48.131,62
    -163,21 (-0,34%)
     
  • PETROLEO CRU

    110,51
    +0,94 (+0,86%)
     
  • OURO

    1.821,50
    -3,30 (-0,18%)
     
  • BTC-USD

    20.632,54
    -84,73 (-0,41%)
     
  • CMC Crypto 200

    449,08
    -0,98 (-0,22%)
     
  • S&P500

    3.858,76
    -41,35 (-1,06%)
     
  • DOW JONES

    31.260,75
    -177,51 (-0,56%)
     
  • FTSE

    7.323,41
    +65,09 (+0,90%)
     
  • HANG SENG

    22.418,97
    +189,45 (+0,85%)
     
  • NIKKEI

    27.049,47
    +178,20 (+0,66%)
     
  • NASDAQ

    11.776,25
    -264,25 (-2,19%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,5330
    -0,0111 (-0,20%)
     

CORREÇÃO-Biolab compra laboratório no Canadá e expande atuação internacional

(Corrige no título e no texto para laboratório, não distribuidora)

Por Tatiana Bautzer

SÃO PAULO (Reuters) - Cinco anos depois de instalar um centro de pesquisa e desenvolvimento em Toronto, no Canadá, a farmacêutica brasileira Biolab está comprando um laboratório no país e expandindo a receita no exterior.

A Biolab deve fechar nesta semana a compra de um laboratório canadense que tem aval para distribuir medicamentos, disse o presidente e acionista da farmacêutica, Cleiton de Castro Marques, sem divulgar o nome da empresa e o valor da transação.

Desde a criação da subsidiária canadense, em 2018, a empresa conseguiu autorização para exportação de medicamentos fabricados no Brasil nas fábricas de Jandira e Bragança Paulista (SP).

Dona de 400 patentes, a Biolab tem obtido autorizações de reguladores para venda de seus medicamentos mais populares, como o Vonau, para controle de náusea, no exterior. O Vonau já é um dos líderes de mercado na categoria no Equador e Colômbia, deve começar a ser vendido em breve na Arábia Saudita e no Canadá.

A empresa está próxima de iniciar a venda do fortalecedor de unhas Onicut nos Estados Unidos e México e aguarda aval da Anvisa para vender o antifúngico dapaconazol, que já obteve patentes em cerca de 30 países.

Marques espera triplicar a receita obtida no exterior, hoje de cerca de 1%, até o ano que vem. A Biolab deve alcançar neste ano 2,5 bilhões de reais em faturamento.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos