Mercado fechado
  • BOVESPA

    122.937,87
    +1.057,05 (+0,87%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    49.371,98
    +152,72 (+0,31%)
     
  • PETROLEO CRU

    66,28
    +0,01 (+0,02%)
     
  • OURO

    1.866,40
    -1,20 (-0,06%)
     
  • BTC-USD

    42.847,43
    -2.800,37 (-6,13%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.195,01
    -2,91 (-0,24%)
     
  • S&P500

    4.163,29
    -10,56 (-0,25%)
     
  • DOW JONES

    34.327,79
    -54,34 (-0,16%)
     
  • FTSE

    7.032,85
    -10,76 (-0,15%)
     
  • HANG SENG

    28.194,09
    +166,52 (+0,59%)
     
  • NIKKEI

    27.824,83
    -259,67 (-0,92%)
     
  • NASDAQ

    13.297,50
    -6,00 (-0,05%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,4104
    +0,0064 (+0,10%)
     

Binance Smart Chain: a blockchain que pode roubar o trono da Ethereum

BeInCrypto Staff
·11 minuto de leitura

A Binance Smart Chain possui uma tecnologia que parecida a da rede Ethereum, mas com maior velocidade e menores custos por transação. Desde seu lançamento, em setembro de 2020, seu ecossistema tem crescido numa velocidade frenética.

A Binance Smart Chain (BSC) é uma blockchain criada para executar aplicativos baseados em contratos inteligentes. A BSC funciona em paralelo com a Binance Chain (BC), nativa da Binance, mas que não permitia a funcionalidade dos contratos inteligentes. A plataforma da BSC foi anunciada em abril de 2020, e seu lançamento se deu em setembro do mesmo ano.

A blockchain permite aos usuários obter o melhor dos dois mundos:

  • alta capacidade de realizar transação da Binance Chain

  • funcionalidade dos contratos inteligentes

Ainda assim, a BSC é uma blockchain totalmente independente, que pode continuar a funcionar mesmo se a Binance Chain estiver offline.

Outra característica da Binance Smart Chain é a sua total compatibilidade com a Máquina Virtual Ethereum (EVM), permitindo que o usuário execute aplicativos baseados na rede Ethereum. Esta propriedade torna muito mais fácil desenvolvedores migrarem seus projetos de uma rede para a outra.

O objetivo da plataforma é permitir que os desenvolvedores criem aplicativos descentralizados (dApps), para oferecer aos usuários a capacidade de gerenciar seus ativos digitais entre diferentes blockchains, tudo feito de forma muito rápida.

A Binance Smart Chain teve um imenso crescimento desde o inicio de 2021, em parte graças aos problemas de congestionamento e as altas taxas de transação da rede Ethereum. Com isso, muitos desenvolvedores e investidores buscaram alternativas a rede, sendo a BSC uma delas.

Em fevereiro de 2021, a comunidade da BSC tornou a rede ainda mais atraente para novos usuários, através de uma alternativa lucrativa e estável. Houve uma redução na taxa da rede, de 15 Gwei para 10 Gwei, visando conter o forte aumento no preço da Binance Coin (BNB), que disparou para mais de US$ 300 durante o mês.

Como funciona a Binance Smart Chain?

A plataforma funciona seguindo um mecanismo de consenso de Prova de Participação (Proof of Stake – PoS). No entanto, a BSC combina uma prova de participação delegada com uma prova de autoridade para obter consenso de rede e manter a segurança de sua blockchain.

O mecanismo de consenso da Prova de Autoridade (Proof of Authority – PoA) é conhecido por sua capacidade de impedir ataques de 51%, bem como sua tolerância a ataques bizantinos. O modelo ainda permite processar transações rapidamente, colocando o usuário à frente das redes que ainda implementam sistemas completos de Prova de Trabalho (Proof of Work – PoW).

binance ceo
binance ceo

O token nativo da plataforma, Binance Coin (BNB), pode ser depositado em pools de staking para contribuir com a segurança da rede, além de participar de votações de questões de governança da comunidade.

Os validadores escolhidos do sistema se revezam na confirmação das transações na rede, e são encarregados de produzir os blocos seguindo o mecanismo de PoA. Para isso, são considerados o valor de participação do validador e a sua reputação na comunidade. Para ser um validador, o usuário precisa depositar BNBs.

Este modelo de consenso permite que a BSC alcance tempos de bloco de três segundos. Se um bloco proposto pelo validador é adicionado à cadeia, as taxas de transação deste bloco são recebidas como uma recompensa.

A BSC também possui um mecanismo de “corte”, que visa desencorajar agentes mal-intencionados que possam tentar validar transações imprecisas ou assinaturas duplas.

Binance Coin (BNB)

BNB é o token do ecossistema Binance. A criptomoeda pode ser usada tanto na BSC como na Binance Chain. O ativo é usado principalmente para pagar pelas taxas de transação nas exchanges da Binance.

Por outro lado, o BNB também pode ser utilizado para executar contratos inteligentes na BSC, ou seja, como pagamento pela transações realizadas quando um contrato inteligente é executado. Além disso, aqueles que desejam participar da segurança da rede e ganhar recompensas podem deixar seu valor em BNB armazenado na rede.

Como a BSC opera com Prova de Participação, os validadores exigem o staking de BNB para a execução de cada transação. As recompensas obtidas quando um validador adiciona um bloco na blockchain são distribuídas entre os usuários que fazem staking de BNB.

bnb
bnb

Armazenar BNB envolve os titulares do ativo colocando seus tokens em um pools de staking. Feito isso, os tokens são delegados ao validador escolhido.

Os validadores também possuem o poder de decidir qual parcela de BNB obtida com as taxas será redistribuída entre os seus delegantes.

Quais são as desvantagens da Binance Smart Chain?

Como qualquer blockchain, a Binance Smart Chain possui várias vantagens. Mas também algumas desvantagens, entre elas:

Centralização

A BSC é amplamente centralizada, possuindo apenas 21 validadores ativos em sua rede. Essa quantidade é bem menor dos mais de 6.000 nós ativos na rede Ethereum por exemplo.

Os sistemas centralizados possuem maior possibilidade de falhas e ataques, sendo ainda mais vulneráveis as regulamentações institucionais.

Entretanto, é exatamente essa desvantagem que permite tempo de bloco baixo e menores custos de transação, que atualmente são a maior vantagem da BSC.

binance
binance

Nem todos podem se tornar um validador

Todos os validadores da rede precisam ser aprovados pela Binance. Além disso, os requisitos mínimos são bastante elevados.

Por exemplo, há um requisito de espaço de disco de 500GB, embora o tamanho atual de toda a rede seja de apenas 50 GB. No entanto, o espaço necessário para armazenar todos os blocos da rede está crescendo rapidamente, devido ao baixo tempo de um bloco ao outro.

Não traz inovação como a rede Ethereum

A Binance recruta principalmente desenvolvedores Solidity, dos quais muitos já desempenharam papel na comunidade de desenvolvedores Ethereum. Embora eles implementem mudanças na BSC, seu foco principal continua sendo a rede da ETH.

Dessa forma, a Binance depende da inovação da Ethereum, fazendo com que os novos recursos sejam implementados primeiramente nesta rede, para depois serem migrados para a BSC.

Quais as vantagens da Binance Smart Chain?

Transações baratas

O baixo custo de transações é um dos fatores mais decisivos para os usuários e desenvolvedores migrarem da rede Ethereum para outras blockchain, como a BSC.

Em momentos de alto congestionamento da rede Ethereum, a mesma transação pode custar até 1.000 vezes menos na BSC. Além disso, os preços de taxas da Binance Smart Chain são relativamente mais constantes.

A taxa média de transação está em torno de US$ 0,15 desde o primeiro bloco. A Ethereum, por outro lado, possui grandes flutuações nos preços de taxas, com valores acima de US$ 100 para transações simples quando a rede está muito congestionada.

Maior ritmo de adoção

Embora sacrificar a descentralização seja uma grande desvantagem, a natureza centralizada da BSC traz alguns bons benefícios. A Binance tem uma base de usuários já estabelecida, podendo atrair exponencialmente mais usuários para a BSC.

Com isso, a adoção da blockchain acaba sendo muito mais rápida do que outras redes, que não possuem o suporte de uma grande empresa como a Binance.

O número de endereços únicos na BSC aumentou 10 vezes e o número total de transações aumentou 15 vezes desde o início do ano, dados que dão uma amostra da velocidade de crescimento da rede.

Fácil migração de tokens

Os desenvolvedores estabeleceram várias pontes entre diferentes blockchains, para que os usuários da BSC possam facilmente mover tokens de uma blockchain para a outra.

A Binance Bridge suporta atualmente mais de 40 tokens. Isso permite que os usuários consigam mover ativos como o USDT, ETH e muitos outros para a Binance Smart Chain com facilidade.

Financiamento fácil

Graças ao apoio da Binance, além de uma rápida adoção, a rede tem acesso a uma grande quantidade de recursos técnicos, humanos e financeiros.

Em outubro de 2020, a Binance dedicou US$ 100 milhões do seu tesouro para estabelecer o Fundo Acelerador BSC. Os fundos serão usados para financiar protocolos, carteiras, exploradores e demais ferramentas e infraestrutura para a sua blockchain.

Disponível em vários idiomas

O site da Binance Smart Chain está disponível em vários idiomas. A própria interface de usuário da Binance, por exemplo, pode ser acessada em mais de 16 línguas. O aplicativo mais popular da BSC, a PancakeSwap, é traduzido para 15 idiomas, o que facilita a adoção de usuários não fluentes em inglês.

O ecossistema da Binance Smart Chain

A BSC conta com 25 projetos em operação atualmente, a maioria dedicada às finanças descentralizadas (DeFi). Este são alguns que mais estão tendo adoção:

Yield agregators (agregadores de rendimento)

Pancake bunny

Pancake Bunny é um agregador de rendimento que funciona na rede BSC. A plataforma oferece uma ampla variedade de estratégias para otimizar o retorno dos ativos depositados pelos seus usuários. A plataforma usa a Pancakeswap para colocar em prática as suas estratégias.

pancakeswap
pancakeswap

A Bunny permite a automação de juros compostos para aumentar os lucros sem qualquer etapa adicional. A plataforma também calcula a frequência ideal para adicionar juros aos fundos.

Neste momento, a Bunny possui diferentes estratégias de otimização de performance, como pools de BUNNY, CAKE, BUNNY-BNB, CKAE-BNB, BUSD-BNB, entre outras.

Em abril de 2021, foi lançado a plataforma cross-chain, que permite o uso de ativos da blockchain BSC e Ethereum.

Este conteúdo não está disponível devido às suas preferências de privacidade.
Para vê-los, atualize suas configurações aqui.

Autofarm

Autofarm é um agregador de yield farming que funciona nas redes Binance Smarth Chain e Huobi ECO (HECO). A plataforma foi projetada com o objetivo de otimizar o retorno dos usuários DeFi na interação com as demais plataformas do ecossistema.

O agregador possui os chamados “Vaults” (cofres), que otimizam o desempenho dos fundos, graças aos juros compostos. Estes juros são adicionados automaticamente, em intervalos que maximizam os lucros.

O Autofarm também possui o AutoSwap, um agregador DEX que oferece os melhores preços e o menor slippage possível em cada operação.

Beefy finance

A Beefy finance atua como um otimizador de desempenho na Binance Smart Chain. Por uma pequena taxa, ele automatiza várias estratégias de investimento usando fundos de liquidez. Com isso, uma grande vantagem é oferecida aos usuários, pois acaba se tornando muito mais simples do que o processo manual.

O projeto consiste em uma equipe anônima, diretamente inspirada nos projetos de otimização de desempenho, como a Yearn. A plataforma oferece estratégias complexas, porem intuitivas para qualquer investidor participar.

DEX

Pancakeswap

A Pancakeswap é uma exchange descentralizada de tipo criador de mercado automatizado (Automated Market MakerAMM), que funciona na rede BSC. Atualmente, ela tem o maior volume de transações em todo o ecossistema DeFi, estando à frente das DEXs com mais tempo no mercado, como a Uniswap e a Sushiswap.

Além de trocar tokens e fornecer liquidez aos mercados, a PancakeSwap incorpora pools de farming. A exchange também permite que novos projetos distribuam seus tokens por meio de uma “syrup pool”. Para isso, é necessário ter o token da plataforma, o CAKE, e depositá-lo em staking para ganhar os tokens dos projetos que acabam de ser lançado.

A exchange ainda possui uma loteria e uma plataforma para NFTs. No futuro, a equipe planeja oferecer negociações de margem, opções binárias, depósitos e empréstimos para os seus usuários.

Dodo

Dodo é um protocolo de liquidez baseado no algoritmo Criador de Mercado Proativo (Proactive Market Maker – PMM). Esse algoritmo é auxiliado por um oráculo com uma fórmula de precificação avançada, que fornece liquidez e menor slippage do que os AMMs clássicos.

O sistema oferecido pelo Dodo consegue mitigar a “perda impermanente”, um dos principais problemas das DEXs, que operam com um market maker automatizado. Além disso, o Dodo permite que os provedores de liquidez depositem qualquer quantia de tokens, ao invés de serem forçados a depositar tokens em números pares, como acontece nos AMMs tradicionais.

Empréstimos

Venus

Venus é uma plataforma de empréstimos e depósitos que oferece a possibilidade dos usuários depositarem seus criptoativos, ou tomá-los emprestados. Os usuários podem depositar seus ativos e receber vTokens, que acumulam retornos com base em taxas de juros variáveis.

Por outro lado, estes usuários podem solicitar um empréstimo, desde que depositem uma garantia. Na hora de devolvê-lo, eles precisam pagar as taxas de juros variáveis pelos fundos em que acorreu os empréstimos.

As taxas de juro são calculadas algoritmicamente, com base na oferta e demanda dos empréstimos. Os ativos que podem ser usados como garantia são ETH, USDC, BNB, BTCB, DOT e LINK.

O financiamento descentralizado permanece sob o domínio da rede Ethereum. Hoje, existem quase 10 vezes mais plataformas nesse ramo na rede, do que na Binance Smart Chain. Mesmo assim, se existe atualmente um ecossistema capaz de ofuscar o da Ethereum, este é o da BSC.

O artigo Binance Smart Chain: a blockchain que pode roubar o trono da Ethereum foi visto pela primeira vez em BeInCrypto.