Mercado abrirá em 8 horas 1 minuto
  • BOVESPA

    111.439,37
    -2.354,63 (-2,07%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    51.307,71
    -884,59 (-1,69%)
     
  • PETROLEO CRU

    71,26
    -0,71 (-0,99%)
     
  • OURO

    1.748,80
    -2,60 (-0,15%)
     
  • BTC-USD

    45.681,84
    -2.164,48 (-4,52%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.142,75
    -82,78 (-6,75%)
     
  • S&P500

    4.432,99
    -40,76 (-0,91%)
     
  • DOW JONES

    34.584,88
    -166,42 (-0,48%)
     
  • FTSE

    6.963,64
    -63,84 (-0,91%)
     
  • HANG SENG

    23.955,18
    -965,58 (-3,87%)
     
  • NIKKEI

    30.500,05
    +176,75 (+0,58%)
     
  • NASDAQ

    15.238,50
    -87,50 (-0,57%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,1893
    -0,0101 (-0,16%)
     

Binance será líder em conformidade, diz CEO

·2 minuto de leitura
Símbolo da Binance líder maior corretora do mundo
Símbolo da Binance líder maior corretora do mundo

A Binance é a maior corretora de criptomoedas em termos de volume mundial de negociações. A empresa agora pretende ser a líder também em processos de conformidade, que envolvem seguir as regulações dos países quando forem impostas.

No ano de 2017, a corretora Binance surgiu na comunidade e logo caiu no gosto de traders pelo mundo. Com muitas criptomoedas listadas nessa plataforma e fácil acesso, o volume de negociações se tornou um dos maiores da comunidade, principalmente no mercado a vista.

Com um plano de crescimento arrojado, a Binance ainda possibilitou aos traders a negociação de derivativos e mercados futuros, além de tokens de empresas, clubes de futebol e muito mais.

No entanto, todo esse crescimento veio com um custo que a empresa agora está sendo cobrada: o olhar atento dos reguladores financeiros pelo mundo. Neste sentido, a Binance está rebolando nos últimos meses para se adequar a nova realidade.

CZ declarou em entrevista que a Binance será líder em conformidade

Vale notar que além dos reguladores, as corretoras concorrentes da Binance também estavam de olho em suas atividades. Assim, não demorou para que a pressão sobre o negócio começasse.

Nos últimos dias, a Binance até encerrou suas atividades em Singapura e respondeu a alertas feitos pelo governo da África do Sul. Antes disso, interrompeu o serviço de derivativos e futuros no Brasil, após a CVM declarar que essas ofertas estavam irregulares no país.

Ou seja, governos de todos os cantos do mundo começaram a falar contra a Binance, exigindo respostas da corretora.

Em uma entrevista para a CNBC, o CEO CZ afirmou que a corretora agora está se adequando às imposições feitas pelos governos e logo será líder em conformidade.

A fala indica que a realidade vai impactar os atuais clientes da Binance, que estavam acostumados com uma corretora mais livre para negociações em vários países.

CZ declarou que a pressão sobre a Binance, mesmo que não seja boa do ponto de vista do marketing, acaba sendo importante para ditar o ritmo da regulação do mercado ao nível global.

Mudanças implementadas já agradaram reguladores, mas há mais por vir

Além de falar sobre a possível liderança em conformidade, o CEO da Binance destacou que as mudanças já implementadas agradaram os reguladores.

Uma delas foi a obrigatoriedade imposta aos clientes para que se identifiquem, não sendo mais possível negociar na Binance sem KYC. Em alguns países da Europa, outras ferramentas já estão a disposição dos governos.

Para o futuro, CZ afirmou que tem mais ferramentas para lançar e atender a demanda dos reguladores. Ele destacou que como sua corretora é grande, a pressão chega antes nessa plataforma, mas isso será importante para o mercado.

A CNBC destacou que a Binance agora tem problemas sérios com 11 países e seus governos, valor que cresceu nos últimos meses.

Fonte: Livecoins

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos