Mercado abrirá em 7 h 27 min
  • BOVESPA

    108.402,27
    +1.930,35 (+1,81%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    47.354,86
    +631,43 (+1,35%)
     
  • PETROLEO CRU

    90,60
    -0,16 (-0,18%)
     
  • OURO

    1.802,00
    -3,20 (-0,18%)
     
  • BTC-USD

    23.876,34
    +499,41 (+2,14%)
     
  • CMC Crypto 200

    557,46
    +14,58 (+2,69%)
     
  • S&P500

    4.140,06
    -5,13 (-0,12%)
     
  • DOW JONES

    32.832,54
    +29,07 (+0,09%)
     
  • FTSE

    7.482,37
    +42,63 (+0,57%)
     
  • HANG SENG

    20.123,66
    +77,89 (+0,39%)
     
  • NIKKEI

    27.993,73
    -255,51 (-0,90%)
     
  • NASDAQ

    13.210,50
    +27,25 (+0,21%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,2117
    +0,0023 (+0,04%)
     

Binance é acusada de "permitir" negociação de criptomoedas no Irã

A maior corretora de criptomoedas do mundo, a Binance, está envolvida numa polêmica entre Estados Unidos e Irã. Segundo publicação da Reuters nesta segunda-feira (11), a organização continuava disponibilizando negociação para residentes no país árabe, apesar das sanções impostas pelos EUA e da proibição da empresa em permitir operações por lá.

As sanções que haviam sido suspensas em 2015, após o Irã se comprometer em parar seu programa nuclear, foi reestabelecida em 2018, por ordem do ex-presidente Donald Trump. Em novembro do mesmo ano, a Binance comunicou aos seus usuários no país árabe o bloqueio das atividades e pediu que eles fechassem suas contas.

No entanto, em entrevista à Reuters, sete usuários da corretora disseram que conseguiram utilizar a plataforma mesmo após a suposta interrupção dos serviços no país.

Os investidores iranianos revelaram que suas contas continuaram ativas até setembro do ano passado e que o acesso só foi bloqueado depois que a Binance aumentou as exigências em relação ao processo anti-lavagem de dinheiro. Segundo eles, até aquele momento, qualquer pessoa no Irã podia criar uma conta na corretora apenas com um endereço de e-mail.

A Binance teve recentemente problemas com o Pix aqui no Brasil, a empresa foi "bloqueada" pela seu parceiro financeiro (Imagem:Reprodução/Unsplash/Dylan Calluy)
A Binance teve recentemente problemas com o Pix aqui no Brasil, a empresa foi "bloqueada" pela seu parceiro financeiro (Imagem:Reprodução/Unsplash/Dylan Calluy)

“Haviam outras opções de corretoras, mas nenhuma outra era tão boa quanto a Binance”, disse Asal Alizade, investidor que mora no Teerã. Ele revelou ter usado a corretora por dois anos até setembro de 2021. “Não precisava de verificação de identidade, então usamos."

Onze outros iranianos relataram em suas contas do LinkedIn que também utilizavam a corretora de criptomoedas, mesmo após a proibição em 2018. Nenhum deles respondeu às perguntas da reportagem.

A reportagem também fala de trocas de mensagens entre funcionários do alto escalão da Binance que revela que eles tinham conhecimento da falha em bloquear o acesso à corretora aos usuários no país árabe.

Nas mensagens os funcionários da Binance brincavam entre si, ao tratar do aumento do número de usuários iranianos da exchange, entre 2019 e 2020, relatou a Reuters.

Advogados especialistas em sanções, explicaram que as revelações de que a corretora tenha permitido que iranianos tivessem acesso à plataforma pode em relação aos órgãos reguladores dos EUA trazer certas complicações para a empresa.

Binance é acusada de permitir operações de criptomoedas no Irã por anos (Imagem: Reprodução/Envato/Grafvision)
Binance é acusada de permitir operações de criptomoedas no Irã por anos (Imagem: Reprodução/Envato/Grafvision)

Os advogados dizem que a Binance conseguirá até certo ponto se livrar de algumas punições impostas pelos Estados Unidos. Tendo em vista que no país é usada a Binance.US, uma plataforma secundária da empresa registrada e usada apenas nos EUA.

Nesse sentido, as sanções proíbem empresas americanas de fazer negócios no Irã, no entanto, os investidores iraniano usaram a plataforma global da exchange, que não é uma empresa registrada nos EUA.

Contudo, os advogados explicaram que ainda assim a Binance corre o risco de ser punida por não cumprir as chamadas sanções secundárias, que proíbe empresas estrangeiras de fazer negócios com entidades sancionadas ou ajudar iranianos a fugir do embargo comercial dos EUA, por exemplo.

Essas sanções secundárias podem afetar negativamente a reputação da Binance e impedir o acesso da empresa ao sistema financeiro dos EUA.

A punição para a Binance, segundo os advogados, vai depender da comprovação de que os iranianos conseguiram driblar o embargo americano e utilizaram a plataforma para de fato negociar com outras partes do mundo com a utilização de criptomoedas.

O que diz a Binance

Em nota, a empresa explicou que tem como objetivo primordial nos últimos 18 meses o desenvolvimento de um programa regulatório e de compliance reconhecido globalmente.

A Binance destacou que possui apenas cinco anos de existência e que os esforços relacionados ao programa regulatório e de compliance vêm sendo o principal foco durante grande parte da existência da empresa. A organização explica que seu programa de sanções é totalmente alinhado com todos os embargos financeiros internacionais. Incluindo o bloqueio de acesso à plataforma para usuários no Irã, Coreia do Norte, entre muitos outros.

A empresa também relatou a implementação de ferramentas avançadas de detecção que permite impedir o acesso à plataforma aos usuários de regiões sancionadas que utilizam meios de mascaramento de localização, incluindo VPNs.

Temos um programa de compliance robusto que incorpora princípios e ferramentas contra lavagem de dinheiro e sanções globais usadas por instituições financeiras para detectar e tratar atividades suspeitas. Como resultado de nosso robusto programa de conformidade/KYC, conseguimos garantir aprovações e registros na França e na Itália, tornando-nos a única empresa de criptoativos a fazê-lo em países do G-7.

Nesta indústria nascente e de rápido crescimento, evoluímos rapidamente para garantir o mais alto padrão de conformidade regulatória à medida que o espaço continua amadurecendo e à medida que aprendemos/adaptamos ao lado de outros players e reguladores.

Fonte: Canaltech

Trending no Canaltech:

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos