Mercado fechará em 4 h 45 min

Bill Gates investe em geoengenharia solar para reduzir aquecimento global

Claudio Yuge

As queimadas na Amazônia voltaram a colocar a questão ambiental em destaque em todo o mundo, especialmente quando falamos em aquecimento global e mudanças climáticas. Bill Gates, que há tempos divide seu tempo entre a Microsoft e projetos em prol da humanidade, agora investe em um projeto experimental em altitude elevada de geoengenharia solar.

O teste tem como conceito usar aviões para pulverizar milhões de toneladas de partículas ao redor do planeta, com o objetivo de criar uma nuvem química maciça, capaz de esfriar a superfície. Essa camada poderia rebater o calor excessivo fruto dos raios solares. Os exames iniciais imitam uma “erupção vulcânica gigante” dessa substância.

Ideia é criar um "escudo" de redução de calor (Imagem: CNBC)

“Estudos de modelagem descobriram que isso poderia reduzir a intensidade das ondas de calor e aparentemente poderia reduzir a taxa de aumento do nível do mar. Isso poderia diminuir a intensidade das tempestades tropicais”, disse Andy Parker, diretor de projeto da Iniciativa de Governança de Gerenciamento de Radiação Solar.

A tecnologia não está longe de estar pronta e é acessível, mas pode causar grandes mudanças nos padrões climáticos regionais e até mesmo acabar com o céu azul. “Essas consequências podem ser horríveis. Eles podem envolver coisas como fome e inundações em massa e secas de tipos que afetarão populações muito grandes”, disse Stephen Gardiner, autor de Uma Tempestade Moral Perfeita: A Tragédia Ética das Mudanças Climáticas.

Fonte: Canaltech

Trending no Canaltech: