Mercado abrirá em 7 h 28 min
  • BOVESPA

    100.774,57
    -1.140,88 (-1,12%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    50.007,16
    +308,44 (+0,62%)
     
  • PETROLEO CRU

    66,47
    +0,90 (+1,37%)
     
  • OURO

    1.778,20
    -6,10 (-0,34%)
     
  • BTC-USD

    56.558,79
    -626,00 (-1,09%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.434,98
    -34,10 (-2,32%)
     
  • S&P500

    4.513,04
    -53,96 (-1,18%)
     
  • DOW JONES

    34.022,04
    -461,68 (-1,34%)
     
  • FTSE

    7.168,68
    +109,23 (+1,55%)
     
  • HANG SENG

    23.714,00
    +55,08 (+0,23%)
     
  • NIKKEI

    27.843,29
    -92,33 (-0,33%)
     
  • NASDAQ

    15.953,25
    +83,50 (+0,53%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,4506
    +0,0038 (+0,06%)
     

Bilionário envolvido em escândalos compra mansão de R$ 156 mi

·1 min de leitura
Leon Black
Leon Black firmou um acordo para adquirir a propriedade por um preço menor do que o pedido

(REUTERS/Lucy Nicholson)

  • Leon Black compra mansão de R$ 156,7 milhões

  • Propriedade fica em Londres e já passou pelas mãos de figuras importantes 

  • Bilionário deixou sua empresa neste ano após investigação revelar laços com criminosos sexual

O polêmico bilionário Leon Black comprou uma casa de R$ 156,7 milhões (21 milhões de libras) no luxuoso bairro de Belgravia, em Londres. De acordo com o Financial Times, fontes confiáveis garantiram que um acordo foi assinado nos últimos dias.

Leia também:

Mansão já recebeu figuras ilustres

A 93 Eaton Square foi adquirida por 2 milhões de libras abaixo do preço pedido. A propriedade data de 1827, quando foi construída a pedido do Duque de Westminster, e já recebeu em seus espaços figuras históricas como o ex-primeiro ministro Winston Churchill, o escritor Rudyard Kipling e o rei Edward VIII.

Antes de Black, a mansão esteve nas mãos de Henry Ford II, neto do fundador da montadora de mesmo nome, Stanley Baldwin, primeiro-ministro do Reino Unido entre 1935 e 1937, Roman Abramovich, proprietário do clube de futebol Chelsea, e Nigella Lawson, redatora de culinária.

O acordo fechado por Black acontece em um momento difícil para o bilionário. Em março deste ano, ele deixou o cargo de diretor-executivo da empresa que fundou, a Apollo Global Management, após uma investigação revelar laços que o magnata mantinha com o criminoso sexual Jeffrey Epstein.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos