Mercado fechará em 3 h 37 min
  • BOVESPA

    117.177,92
    +947,80 (+0,82%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    45.777,28
    -269,30 (-0,58%)
     
  • PETROLEO CRU

    87,42
    +0,90 (+1,04%)
     
  • OURO

    1.717,10
    -13,40 (-0,77%)
     
  • BTC-USD

    20.146,34
    +127,85 (+0,64%)
     
  • CMC Crypto 200

    456,09
    -2,32 (-0,51%)
     
  • S&P500

    3.758,67
    -32,26 (-0,85%)
     
  • DOW JONES

    30.134,39
    -181,93 (-0,60%)
     
  • FTSE

    7.052,62
    -33,84 (-0,48%)
     
  • HANG SENG

    18.087,97
    +1.008,46 (+5,90%)
     
  • NIKKEI

    27.120,53
    +128,32 (+0,48%)
     
  • NASDAQ

    11.512,75
    -128,00 (-1,10%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,1418
    -0,0261 (-0,51%)
     

Bilionário chinês atrai investidores para império automotivo

·2 min de leitura

(Bloomberg) -- O bilionário chinês Li Shufu está empenhado em levantar recursos para que seu império automotivo global alcance metas ambiciosas.

A empresa de tecnologia para carros inteligentes Ecarx — que tem entre seus apoiadores Li e sua Zhejiang Geely Holding Group — estuda listar ações nos EUA por meio de uma fusão com uma firma voltada para desenvolvimento, do tipo conhecido como cheque em branco. A informação é de pessoas com conhecimento do assunto. Um acordo pode avaliar o negócio em cerca de US$ 4 bilhões, disseram as fontes, que pediram anonimato porque a informação é privada.

Em outra iniciativa, a Geely vem conversando com consultores sobre uma potencial rodada de financiamento para a unidade de veículos comerciais, que pode colocar seu valor de mercado em até US$ 4 bilhões, segundo pessoas a par das conversas. A rodada pode arrecadar algumas centenas de milhões de dólares, afirmou um dos entrevistados.

Li tenta levantar bilhões de dólares por meio de vendas de ações em casa e no exterior, à medida que tecnologias como veículos elétricos e direção autônoma atingem massa crítica e embalam enormes mudanças no universo automotivo.

Embora a Geely tenha desistido de listar papéis na Star Board de Xangai no ano passado, empresas na órbita de Li estão trabalhando para atrair investidores.

A Polestar, fabricante de veículos elétricos fundada pela Volvo Car e sua proprietária Geely, planeja abrir o capital este ano em uma operação que inclui uma fusão de US$ 20 bilhões com uma empresa dos EUA com propósito específico de aquisição (SPAC, na sigla em inglês). A própria Volvo Car levantou US$ 2,3 bilhões em uma oferta pública inicial em Estocolmo em outubro.

A britânica Group Lotus, fabricante de carros esportivos que tem a Geely como acionista majoritária, estuda listar papéis no Reino Unido, EUA ou China para a unidade que desenvolve carros elétricos para a marca Lotus.

A Geely também considera abrir o capital em três a cinco anos da unidade de veículos comerciais que fabrica implementos rodoviários, caminhões e ônibus. Em novembro, a Geely Commercial Vehicle Group apresentou um trailer, o Homtruck, com design que inclui banheiro, chuveiro, cama de solteiro, cozinha, geladeira, máquina de chá e máquina de lavar roupa. O começo das entregas está previsto para 2024.

Fundada em 2016 por Li e sócios, a Ecarx é uma empresa de tecnologia de inteligência automotiva que tem entre seus produtos um sistema de direção autônoma e sistemas de computação central para veículos, de acordo com seu website. A Geely Automobile Holdings investiu US$ 50 milhões para adquirir 1,5% da companhia em setembro, segundo documento submetido à bolsa de valores de Hong Kong.

As discussões sobre os planos da Ecarx e da Geely são preliminares e os detalhes podem mudar, disseram os entrevistados. A Ecarx não respondeu imediatamente aos pedidos de comentário da reportagem. Um representante da Geely se recusou a comentar.

More stories like this are available on bloomberg.com

©2022 Bloomberg L.P.