Mercado fechará em 6 h 10 min
  • BOVESPA

    109.460,17
    -1.979,20 (-1,78%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    50.761,01
    -546,70 (-1,07%)
     
  • PETROLEO CRU

    71,02
    -0,95 (-1,32%)
     
  • OURO

    1.757,70
    +6,30 (+0,36%)
     
  • BTC-USD

    43.919,31
    -3.510,25 (-7,40%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.095,28
    -39,10 (-3,45%)
     
  • S&P500

    4.372,74
    -60,25 (-1,36%)
     
  • DOW JONES

    34.176,26
    -408,62 (-1,18%)
     
  • FTSE

    6.876,41
    -87,23 (-1,25%)
     
  • HANG SENG

    24.099,14
    -821,62 (-3,30%)
     
  • NIKKEI

    30.500,05
    +176,75 (+0,58%)
     
  • NASDAQ

    15.129,50
    -196,50 (-1,28%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,2311
    +0,0317 (+0,51%)
     

Corrige: Bilionário aposta em vacina contra Covid como reforço

·3 minuto de leitura

(Bloomberg) -- Patrick Soon-Shiong, bilionário do setor de biotecnologia dos Estados Unidos, está apoiando um projeto de vacina contra a Covid-19 que ele vê como possível reforço universal de outros imunizantes para combater a pandemia.

A ImmunityBio, na qual o empresário de 68 anos detém uma participação de cerca de 82%, está desenvolvendo uma vacina chamada hAd5 que tem como objetivo ativar especificamente as células T que, segundo cientistas, são uma parte importante da resposta imunológica contra a Covid. Neste trimestre, o magnata nascido na África do Sul inicia os ensaios no país, palco do que ele chama de “tempestade de fogo” da Covid-19, já que a variante delta causa uma terceira onda de infecções.

A maioria das vacinas funciona para estimular proteínas do sistema imunológico, ou anticorpos, que bloqueiam a chamada proteína spike que o coronavírus usa para entrar nas células. A ImmunityBio, com sede em Culver City, tenta elevar o número de células T contra a spike e outra proteína viral, chamada de nucleocapsídeo, disse Soon-Shiong. Com isso, poderia ser a dose de reforço ideal para diferentes tipos de vacinas, disse em entrevista.

“A preocupação que temos em relação às vacinas apenas baseadas em anticorpos é que não serão suficientes”, disse Soon-Shiong. “Realmente precisamos da combinação de um anticorpo e de uma vacina baseada em células T”.

Sob o impacto da variante delta, altamente transmissível, a África do Sul enfrenta sua pior onda de Covid-19. Embora as vacinações tenham aumentado recentemente, o continente africano ainda é o menos vacinado, com apenas 1,4% da população de 1,2 bilhão totalmente imunizada. Isso reforça o temor sobre o surgimento de variantes mais letais do coronavírus, que poderiam prejudicar a eficácia das vacinas atuais.

Células T

O estudo da ImmunityBio é o primeiro a tentar aumentar os níveis de anticorpos e células T contra o nucleocapsídeo, parte do núcleo do vírus. O ensaio Sisonke T-Cell da empresa na África do Sul envolverá alguns dos 485 mil profissionais de saúde que já receberam a vacina de dose única contra a Covid da Johnson & Johnson. Os resultados com o imunizante da ImmunityBio serão comparados com pessoas que receberam apenas a vacina da J&J, disse Soon-Shiong. A empresa também planeja ensaios nos EUA.

O objetivo da vacina é produzir “células T potentes para que você possa matar a fábrica que está produzindo o vírus”, disse Soon-Shiong, e “ajudar a superar esse desafio de mutações que acontecem continuamente”.

Alguns cientistas estão preocupados com a espinha dorsal do imunizante da ImmunityBio, chamada Ad5, que foi usada em um ensaio de uma vacina contra o HIV da Merck & Co. anos atrás. Nesse ensaio, pessoas que receberam a vacina tinham maior probabilidade de contrair o HIV do que aquelas que não foram vacinadas, uma descoberta que alguns pesquisadores relacionaram ao vírus usado no imunizante. Esses resultados não foram conclusivos, disse Soon-Shiong, confiante de que a vacina da ImmunityBio é segura.

(Corrige participação de Soon-Shiong no segundo parágrafo. Versão anterior corrigiu local da sede da empresa no terceiro parágrafo)

More stories like this are available on bloomberg.com

Subscribe now to stay ahead with the most trusted business news source.

©2021 Bloomberg L.P.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos