Mercado fechado
  • BOVESPA

    121.113,93
    +413,26 (+0,34%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    48.726,98
    +212,88 (+0,44%)
     
  • PETROLEO CRU

    63,07
    -0,39 (-0,61%)
     
  • OURO

    1.777,30
    +10,50 (+0,59%)
     
  • BTC-USD

    57.060,72
    -5.169,12 (-8,31%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.398,97
    +7,26 (+0,52%)
     
  • S&P500

    4.185,47
    +15,05 (+0,36%)
     
  • DOW JONES

    34.200,67
    +164,68 (+0,48%)
     
  • FTSE

    7.019,53
    +36,03 (+0,52%)
     
  • HANG SENG

    28.969,71
    +176,57 (+0,61%)
     
  • NIKKEI

    29.683,37
    +40,68 (+0,14%)
     
  • NASDAQ

    14.024,00
    +10,00 (+0,07%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,6943
    -0,0268 (-0,40%)
     

Biden nomeia crítica das grandes empresas de tecnologia para cargo de supervisão

·1 minuto de leitura
Biden nomeia crítica de grande tecnologia para posição de supervisão na Comissão Federal de Comércio

O presidente dos Estados Unidos, Joe Biden, nomeou nesta segunda-feira (22) uma proeminente defensora da redução do tamanho das grandes empresas de tecnologia para uma importante posição de supervisão, um movimento que sugere uma postura agressiva na aplicação da lei antitruste.

A Casa Branca anunciou a nomeação de Lina Khan, professora associada de direito da Universidade de Columbia, para a Comissão Federal de Comércio, uma agência com autoridade sobre algumas fusões e políticas antitruste.

A indicação de Khan vem após a nomeação de Tim Wu, outro crítico das grandes tecnologias, para um cargo de consultor econômico na Casa Branca.

Khan foi assessora do subcomitê antimonopólio da Câmara dos Representantes, que no ano passado divulgou um extenso relatório sugerindo razões para a dissolução de gigantes como Facebook, Google, Amazon e Apple.

Ela também foi autora de um artigo de 2017 intitulado "O paradoxo antitruste da Amazon", que descreveu o crescente domínio da gigante de e-commerce e tecnologia.

Khan trabalhou no escritório de Rohit Chopra, um membro da Comissão Federal de Comércio, e foi a diretora jurídica do Open Markets Institute, um grupo de especialistas que tem sido altamente crítico dos gigantes do Vale do Silício.

A notícia surge em meio a uma reação crescente contra os gigantes da tecnologia que dominaram os principais setores econômicos e viram sua influência crescer durante a pandemia do coronavírus.

rl/sst/gma/dga/ap/am