Mercado fechará em 1 h 11 min
  • BOVESPA

    112.649,02
    +1.359,84 (+1,22%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    51.104,23
    +67,18 (+0,13%)
     
  • PETROLEO CRU

    86,73
    -0,62 (-0,71%)
     
  • OURO

    1.792,20
    -37,50 (-2,05%)
     
  • BTC-USD

    36.275,75
    -1.861,02 (-4,88%)
     
  • CMC Crypto 200

    829,94
    +10,43 (+1,27%)
     
  • S&P500

    4.340,61
    -9,32 (-0,21%)
     
  • DOW JONES

    34.207,92
    +39,83 (+0,12%)
     
  • FTSE

    7.554,31
    +84,53 (+1,13%)
     
  • HANG SENG

    23.807,00
    -482,90 (-1,99%)
     
  • NIKKEI

    26.170,30
    -841,03 (-3,11%)
     
  • NASDAQ

    14.112,75
    -45,75 (-0,32%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,0415
    -0,0649 (-1,06%)
     

Biden e Putin fazem videoconferência para tentar resolver impasse na Ucrânia

·1 min de leitura

Joe Biden e Vladimir Putin se preparam para uma vídeoconferência nesta terça-feira (7) em um momento em que as tensões entre Washington e Moscou se intensificam com rumores de uma iminente invasão da Ucrânia pelas forças russas. Enquanto o governo ucraniano alega que cerca de 94 mil soldados russos já estão posicionados perto da fronteira e Moscou nega ter planos de invadir o país vizinho, a Casa Branca tenta definir como agir perante uma possível ofensiva russa.

Ligia Hougland, correspondente da RFI em Washington

Desde que foi divulgado pela imprensa americana, na sexta-feira (3), informações dos serviços de Inteligência americanos de que o Kremlin estaria planejando uma ofensiva na Ucrânia, no início do próximo ano, com até 175.000 soldados, o tema ganhou destaque na capital americana. Muitos acreditam que Putin quer aproveitar um momento em que os EUA estão com a imagem militar em baixa, desde a retirada do Afeganistão, para avançar a presença russa na Europa.

Segundo os relatórios dos serviços de inteligência, a Rússia já está posicionada na fronteira da Ucrânia para realizar uma invasão rápida e imediata, com a construção de linhas de abastecimento de combustível e unidades médicas que poderiam sustentar um conflito prolongado.

Sem alma

O presidente americano deve dizer que o apoio americano à soberania da Ucrânia é incondicional, enquanto o líder russo deve pressionar para que os EUA impeçam que a Ucrânia seja membro da OTAN, exigindo uma garantia legal que evite a presença dos soldados da organização na fronteira com a Rússia.

Cenário global


Leia mais

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos