Mercado fechado
  • BOVESPA

    98.953,90
    +411,95 (+0,42%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    47.743,15
    +218,70 (+0,46%)
     
  • PETROLEO CRU

    108,46
    +2,70 (+2,55%)
     
  • OURO

    1.812,90
    +5,60 (+0,31%)
     
  • BTC-USD

    19.127,13
    -125,56 (-0,65%)
     
  • CMC Crypto 200

    420,84
    +0,70 (+0,17%)
     
  • S&P500

    3.825,33
    +39,95 (+1,06%)
     
  • DOW JONES

    31.097,26
    +321,83 (+1,05%)
     
  • FTSE

    7.168,65
    -0,63 (-0,01%)
     
  • HANG SENG

    21.859,79
    -137,10 (-0,62%)
     
  • NIKKEI

    25.935,62
    -457,42 (-1,73%)
     
  • NASDAQ

    11.610,50
    +81,00 (+0,70%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,5587
    +0,0531 (+0,96%)
     

Biden anunciará parceria econômica para Américas, diz autoridade dos EUA

Presidente dos EUA, Joe Biden, durante declarações em Rehoboth Beach, no Estado norte-americano de Delaware

Por Humeyra Pamuk

WASHINGTON (Reuters) - O presidente dos Estados Unidos, Joe Biden, anunciará nesta semana na Cúpula das Américas uma parceria econômica para o hemisfério ocidental com foco na promoção da recuperação econômica por meio de acordos comerciais existentes, disseram autoridades do governo norte-americano na segunda-feira.

Apelidado de "Parceria das Américas para a Prosperidade Econômica", o plano abrangerá cinco áreas, incluindo mobilização de investimentos, revigoramento de instituições, empregos em energia limpa, cadeias de suprimentos resilientes e comércio sustentável.

"O objetivo geral é construir nossas economias de baixo para cima e do meio para fora, com base estabelecida por nossos acordos de livre comércio com a região para lidar melhor com a desigualdade e a falta de oportunidades econômicas", disse uma autoridade graduada do governo a repórteres em teleconferência.

O plano visaria oferecer uma alternativa em uma região onde a China vem ampliando sua esfera de influência. Não ficou claro, no entanto, quantos países da América Latina aceitariam tal acerto.

Os Estados Unidos estão sediando a Cúpula das Américas em Los Angeles, um encontro onde Biden pretende abordar a imigração regional e os desafios econômicos. Na segunda-feira, a Casa Branca disse que não convidaria Cuba, Venezuela e Nicarágua, levando o presidente do México a não comparecer ao evento.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos