Mercado fechado
  • BOVESPA

    108.523,47
    -1.617,17 (-1,47%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    54.049,05
    +174,14 (+0,32%)
     
  • PETROLEO CRU

    73,23
    -2,65 (-3,49%)
     
  • OURO

    1.877,70
    -53,10 (-2,75%)
     
  • BTC-USD

    23.323,27
    -63,92 (-0,27%)
     
  • CMC Crypto 200

    535,42
    -1,43 (-0,27%)
     
  • S&P500

    4.136,48
    -43,28 (-1,04%)
     
  • DOW JONES

    33.926,01
    -127,93 (-0,38%)
     
  • FTSE

    7.901,80
    +81,64 (+1,04%)
     
  • HANG SENG

    21.660,47
    -297,89 (-1,36%)
     
  • NIKKEI

    27.509,46
    +107,41 (+0,39%)
     
  • NASDAQ

    12.616,50
    -230,25 (-1,79%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,5385
    +0,0488 (+0,89%)
     

BHP espera que China sustente a demanda por commodities em 2023

Logo da BHP

MELBOURNE (Reuters) - A China deve ser uma força estabilizadora para a demanda de commodities este ano, já que os países desenvolvidos enfrentam dificuldades econômicas, disse a BHP Group nesta quinta-feira, após ter reportado maiores embarques trimestrais de minério de ferro que superaram as expectativas.

A BHP tem a expectativa, assim como a Rio Tinto, de que as medidas da China para apoiar o setor imobiliário local sustentem uma demanda sólida por seus produtos siderúrgicos.

"Espera-se que as políticas pró-crescimento da China, inclusive no setor imobiliário, e uma flexibilização das restrições da Covid-19 apoiem a melhoria progressiva das difíceis condições econômicas do primeiro semestre”, disse a BHP.

A Rio Tinto, no entanto, também disse esta semana que a reabertura da China após restrições por Covid-19 pode aumentar os riscos de curto prazo de escassez de mão de obra e cadeia de suprimentos.

A maior mineradora listada do mundo disse que a produção de minério de ferro das minas em que opera na Austrália Ocidental foi de 74,3 milhões de toneladas nos três meses encerrados em dezembro, um aumento de 1% em relação aos 73,9 milhões de toneladas no ano anterior e superando a previsão de consenso de 71,9 milhões de toneladas.

A gigante de mineração reafirmou sua previsão para o ano fiscal de 2023 para a produção de minério de ferro da Austrália Ocidental entre 278 milhões e 290 milhões de toneladas.

A BHP elevou a previsão de custos para suas divisões de carvão, culpando a inflação e depois que inundações afetaram as operações deste ano. Ao mesmo tempo, reiterou que não faria grandes investimentos em Queensland porque o estado aumentou os pagamentos de royalties.

No cobre, a produção de Escondida, no Chile, foi impactada por bloqueios de estradas que interromperam o fornecimento de materiais para a mina.

Já a produção de níquel caiu 2% para 38.000 toneladas, refletindo o aumento mais lento do que o esperado da refinaria de Nickel West da BHP após a manutenção planejada no trimestre de dezembro.

(Por Harish Sridharan e Himanshi Akhand em Bangalore e Melanie Burton em Melbourne)