Mercado fechado
  • BOVESPA

    113.282,67
    -781,69 (-0,69%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    51.105,71
    -358,56 (-0,70%)
     
  • PETROLEO CRU

    73,95
    +0,65 (+0,89%)
     
  • OURO

    1.750,60
    +0,80 (+0,05%)
     
  • BTC-USD

    42.858,08
    -1.884,97 (-4,21%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.067,20
    -35,86 (-3,25%)
     
  • S&P500

    4.455,48
    +6,50 (+0,15%)
     
  • DOW JONES

    34.798,00
    +33,18 (+0,10%)
     
  • FTSE

    7.051,48
    -26,87 (-0,38%)
     
  • HANG SENG

    24.192,16
    -318,82 (-1,30%)
     
  • NIKKEI

    30.248,81
    +609,41 (+2,06%)
     
  • NASDAQ

    15.319,00
    +15,50 (+0,10%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,2556
    +0,0306 (+0,49%)
     

BHP decide sair do petróleo com aposta redobrada em potássio

(Bloomberg) -- A BHP anunciou a mudança mais radical em seus negócios desde que a maior mineradora do mundo foi criada há duas décadas, com um plano para deixar os combustíveis fósseis e focar no que chama commodities “voltadas para o futuro”.

A BHP vai vender as operações de petróleo e gás para a Woodside Petroleum, que pagará com ações a serem distribuídas aos próprios investidores, segundo anunciou na terça-feira. A empresa também aprovou um investimento de US$ 5,7 bilhões para construir uma grande mina de fertilizantes no Canadá. Além disso, unificará a estrutura de dupla listagem por meio de uma listagem primária na Austrália. As ações da empresa negociadas em Londres chegaram a subir 9,8% depois da série de anúncios.

As decisões - que acompanham um fluxo de caixa livre recorde no ano até junho e um dividendo final de US$ 10,1 bilhões - representam um momento crucial para o CEO Mike Henry, que assumiu o comando em janeiro do ano passado. Investidores têm esperado anos por uma decisão sobre a mina Jansen, e a empresa disse anteriormente que sua dupla listagem estava sob análise depois de ser pressionada pela acionista ativista Elliott Management, que também pressionou pela saída do setor de petróleo e gás.

Desde sua nomeação, Henry busca focar a empresa em metais e minerais que se beneficiarão das iniciativas globais para reduzir as emissões, eletrificar cidades e alimentar a crescente população global. O executivo canadense deixou a Mitsubishi para entrar na BHP em 2003, herdando uma empresa que havia sido reduzida e simplificada por seu antecessor, que vendeu as operações de gás de xisto e separou ativos indesejados, mas ainda tinha que enfrentar decisões sobre o potássio, a listagem e o futuro dos combustíveis fósseis.

“Estas são mudanças radicais”, disse Ben Davis, analista da Liberum Capital. “A nova, melhorada e não tão chata BHP.” Com a mudança na estrutura de listagem, “podem ser mais ágeis no futuro”, disse. “Não se trata apenas de mudança hoje, mas significa que haverá mais mudanças amanhã.”

A BHP gera a maior parte de seus lucros com minério de ferro e cobre - um metal central para a transição da energia verde - e se beneficiou do aumento dos preços de ambas as commodities no último ano. A empresa também tenta vender as operações de carvão térmico e está se expandindo em níquel, matéria-prima vital em baterias recarregáveis.

A BHP também finalmente aprovou o primeiro estágio de construção da mina de potássio Jansen em Saskatchewan, no Canadá, após anos de hesitação sobre o alto preço. A operação, com início de produção previsto para 2027, a tornará uma das maiores produtoras mundiais do nutriente.

“O potássio fornece à BHP maior influência para as principais tendências globais, incluindo aumento da população, mudança de dietas, descarbonização e melhoria da gestão ambiental”, disse a empresa.

É também o mais recente sinal de que as maiores mineradoras estão prontas para abrir suas carteiras e investir em novas minas após anos de austeridade. O setor tem se concentrado no retorno aos acionistas e na redução da dívida depois de ser penalizado por investidores.

More stories like this are available on bloomberg.com

Subscribe now to stay ahead with the most trusted business news source.

©2021 Bloomberg L.P.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos