Mercado fechado
  • BOVESPA

    129.441,03
    -634,97 (-0,49%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    51.286,46
    +400,16 (+0,79%)
     
  • PETROLEO CRU

    70,96
    +0,05 (+0,07%)
     
  • OURO

    1.879,10
    -0,50 (-0,03%)
     
  • BTC-USD

    38.782,61
    +3.136,23 (+8,80%)
     
  • CMC Crypto 200

    924,19
    -17,62 (-1,87%)
     
  • S&P500

    4.247,44
    +8,26 (+0,19%)
     
  • DOW JONES

    34.479,60
    +13,40 (+0,04%)
     
  • FTSE

    7.134,06
    +45,88 (+0,65%)
     
  • HANG SENG

    28.842,13
    +103,23 (+0,36%)
     
  • NIKKEI

    28.948,73
    -9,87 (-0,03%)
     
  • NASDAQ

    14.019,75
    +25,50 (+0,18%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,1933
    +0,0398 (+0,65%)
     

BF Mineração vence em leilão do governo direito para explorar projeto de fosfato

·1 minuto de leitura

Por Marta Nogueira

RIO DE JANEIRO (Reuters) - A empresa BF Mineração arrematou os direitos para a exploração do depósito de fosfato de Miriri, entre Pernambuco e Paraíba, por um bônus de assinatura de 51 mil reais, ágio de 70% do lance mínimo previsto em leilão realizado pelo governo na véspera, informou nesta sexta-feira o Ministério de Minas e Energia.

Se a empresa vencedora viabilizar o projeto para a produção de concentrado de fosfato, será pago ao Serviço Geológico do Brasil (CPRM) um bônus de oportunidade de 2,631 milhões de reais. Nesse caso, são esperados 190 milhões de reais em investimentos, além da expectativa de geração de dois mil empregos.

O projeto havia sido qualificado no Programa de Parceria de Investimentos (PPI) do Ministério da Economia. Ele corresponde a sete processos minerários divididos em dois blocos. Totaliza 6.112,18 hectares com 115 milhões de toneladas de minério de fosfato e teor médio de 4,19% de P2O5.

No mesmo dia, também foi ofertado o depósito de Cobre de Bom Jardim (GO), contudo, não foram apresentadas propostas. Segundo a comissão de licitação, a concorrência poderá se repetir junto ao leilão do depósito de Rio Capim/Caulim, previsto para novembro deste ano.