Mercado fechado
  • BOVESPA

    108.523,47
    -1.617,17 (-1,47%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    54.049,05
    +174,14 (+0,32%)
     
  • PETROLEO CRU

    73,23
    -2,65 (-3,49%)
     
  • OURO

    1.877,70
    -53,10 (-2,75%)
     
  • BTC-USD

    23.384,87
    -131,83 (-0,56%)
     
  • CMC Crypto 200

    535,42
    -1,43 (-0,27%)
     
  • S&P500

    4.136,48
    -43,28 (-1,04%)
     
  • DOW JONES

    33.926,01
    -127,93 (-0,38%)
     
  • FTSE

    7.901,80
    +81,64 (+1,04%)
     
  • HANG SENG

    21.660,47
    -297,89 (-1,36%)
     
  • NIKKEI

    27.509,46
    +107,41 (+0,39%)
     
  • NASDAQ

    12.616,50
    -230,25 (-1,79%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,5385
    +0,0488 (+0,89%)
     

Berçário e maternal tem 90% das matriculas canceladas durante a pandemia

Foto: Getty Images
Foto: Getty Images

Por Artur Nicoceli

Assim que decretado o isolamento social por conta do novo coronavírus, as instituições de ensino particular tiveram que adotar as aulas online. No entanto, a pandemia agravou a economia familiar e obrigou muitos pais a rever os gastos em casa.

Baixe o app do Yahoo Mail em menos de 1 min e receba todos os seus emails em 1 só lugar

Siga o Yahoo Finanças no Google News

“Estima-se que o berçário e maternal tiveram 90% do cancelamento das matrículas no Brasil, já a educação infantil foi de 60%”, afirma o presidente da Federação Nacional das Escolas Particulares (FENEP), Ademar Batista. Ele argumenta que o ensino fundamental e médio, exigidos pelo MEC, tiveram uma queda de apenas 2%.

Leia também

Juliana Rodrigues e o marido, Ícaro Pontual, pensaram em tirar a filha Ísis, de 3 anos, no início da pandemia, mas optaram por afastá-la em junho. “Estamos convivendo com a incerteza, principalmente na nossa economia, por isso consideramos o maternal um gasto excessivo nesse momento”, afirma Juliana. Ela informa que a escola não teve abertura para negociar na ocasião.

No caso das escolas de ensino fundamental e médio, muitas estão com inadimplência na mensalidade. Manuela Serrano, diretora administrativa do colégio Monsenhor Raeder, no Rio de Janeiro, informou que a instituição teve uma queda de 45% da receita. Para cumprir protocolos de biossegurança, folha de pagamento em dia e os custos de tecnologia para o ensino à distância, precisou recorrer a empréstimo.

O colégio Pentágono, em São Paulo, teve queda de 15% a 20% no faturamento. “Não é possível estimar o número de alunos para a pós-pandemia, devido à incerteza do momento. Se sanarmos a queda, mesmo que um pouco, conseguiremos ter uma retomada na economia”, fala a dona da instituição, Flávia Buissa.

Assine agora a newsletter Yahoo em 3 Minutos

Siga o Yahoo Finanças no Instagram, Facebook, Twitter e YouTube