Mercado fechado

Mochileiros pedem 'esmola' para viajar pela Ásia e incomodam autoridades

Begpackers - mochileiros jovens de classe média alta que pedem esmolas para viajar pelo mundo. Foto: The Sun

Nas calçadas de países como Indonésia e Tailândia, dividem espaço moradores de rua, pessoas em situação de vulnerabilidade e “mochileiros”: jovens de classe média alta da Europa e da América do Norte que saem de casa só com uma mochila em busca de aventuras em outros países.

SIGA O YAHOO FINANÇAS NO INSTAGRAM

Esses mochileiros despertaram a atenção das autoridades porque, assim como moradores de rua, começaram a lotar calçadas pedindo esmolas de turistas. Mas o dinheiro que eles pedem não é para matar a fome - é para financiar viagens pelo continente.

Leia também

Os estrangeiros que adotaram a prática de pedir esmolas não para comer, mas para viajar, ficaram conhecidos como “begpackers” - uma brincadeira com as palavras “beg" (“implorar”) e “backpack” (“mochila”).

Segundo uma reportagem do jornal britânico The Guardian, até pessoas mais pobres que os mochileiros costumam ajudá-los com esmolas, confundindo-os com moradores de rua.

O fenômeno já virou um problema para autoridades como as de Hong Kong. Leis aprovadas recentemente têm tentado tirar pedintes das ruas, principalmente aqueles que fazem performances artísticas em troca de dinheiro - estratégia usada por muitos begpackers.

Na ilha de Bali, na Indonésia, a autoridade responsável pela imigração disse recentemente que turistas que ficarem sem dinheiro ou que forem flagrados fingindo serem moradores de rua serão enviados às embaixadas dos respectivos países de origem.