Mercado fechado
  • BOVESPA

    98.672,26
    +591,96 (+0,60%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    47.741,50
    +1.083,60 (+2,32%)
     
  • PETROLEO CRU

    107,06
    -0,56 (-0,52%)
     
  • OURO

    1.828,10
    -2,20 (-0,12%)
     
  • BTC-USD

    21.302,39
    +112,93 (+0,53%)
     
  • CMC Crypto 200

    462,12
    +8,22 (+1,81%)
     
  • S&P500

    3.911,74
    +116,01 (+3,06%)
     
  • DOW JONES

    31.500,68
    +823,28 (+2,68%)
     
  • FTSE

    7.208,81
    +188,36 (+2,68%)
     
  • HANG SENG

    21.719,06
    +445,16 (+2,09%)
     
  • NIKKEI

    26.491,97
    +320,77 (+1,23%)
     
  • NASDAQ

    12.132,75
    -7,75 (-0,06%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,5524
    +0,0407 (+0,74%)
     

Bebês de gestantes com covid podem ter problemas em funções motoras, diz estudo

Cientistas espanhóis investigam os efeitos da covid em bebês quando a doença é contraída ainda na gestação. A investigação é pioneira em relação ao vírus, já que as complicações estudadas até agora foram feitas geralmente em adultos, idosos e crianças. Uma das primeiras descobertas é nas funções motoras dos infantes, que apresentaram problemas nas primeiras semanas de vida.

Para a pesquisa, foram selecionados recém-nascidos de 42 mulheres, 21 testando positivo para o coronavírus e 21 testando negativo. O local do atendimento foi o Hospital Universitário Marqués de Valdecilla, na cidade de Santander, na Espanha. Avaliações hormonais e bioquímicas, testes salivares e de respostas de movimento foram feitas durante e após a gestação, além de questionários psicológicos.

Efeitos da covid na gravidez podem influenciar o desenvolvimento motor de bebês, segundo a pesquisa (Imagem: Camylla Battani/Unsplash)
Efeitos da covid na gravidez podem influenciar o desenvolvimento motor de bebês, segundo a pesquisa (Imagem: Camylla Battani/Unsplash)

Efeitos da covid na gestação

Nos bebês, foi adotada a Escala de Avaliação Comportamental Neonatal (NBAS), avaliando a capacidade de movimento e comportamento. Os que nasceram de mães infectadas tiveram mais dificuldade em relaxar, adaptar o corpo no colo e controlar movimentos de cabeça e ombros em relação aos bebês de mães que não se infectaram.

A detecção das complicações aconteceu na sexta semana após o parto, sendo mais graves quando a exposição ao vírus ocorreu no final da gestação. A reação dos bebês é diferente ao serem segurados ou abraçados, segundo os cientistas: as mães e os bebês foram acompanhados de perto, com testes "especialmente sensíveis". As observações seguirão sendo feitas, buscando observar se os efeitos serão duradouros.

Nem todos os bebês das mães com covid-19 apresentaram diferenças no desenvolvimento neurológico, mas os dados apontam para riscos maiores: mais estudos são necessários para entender a extensão dessa diferença. Também será acompanhado o desenvolvimento motor e evolução da linguagem dos infantes entre 18 e 42 meses. Uma amostragem maior é necessária, também, para entender como a infecção afeta o desenvolvimento do cérebro e como outros fatores ambientais podem influenciar.

A descoberta, segundo os pesquisadores, sinaliza importância do acompanhamento de mães infectadas e assistência pediátrica aos bebês, bem como da criação de formas mais eficazes de prevenir e avaliar sequelas da covid-19. A gravidez é parte importantíssima no desenvolvimento e todo ser humano, e exposição a estresse e adversidades deixa marcas duradouras, como evidenciado pela pesquisa.

Os resultados do estudo foram apresentados no 30º Congresso Europeu de Psiquiatria, em Budapeste, na Hungria, que termina nesta terça-feira (7).

Fonte: Canaltech

Trending no Canaltech:

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos