Mercado fechado
  • BOVESPA

    128.405,35
    +348,13 (+0,27%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    50.319,57
    +116,77 (+0,23%)
     
  • PETROLEO CRU

    71,50
    +0,46 (+0,65%)
     
  • OURO

    1.763,90
    -10,90 (-0,61%)
     
  • BTC-USD

    34.656,83
    -1.397,21 (-3,88%)
     
  • CMC Crypto 200

    888,52
    -51,42 (-5,47%)
     
  • S&P500

    4.166,45
    -55,41 (-1,31%)
     
  • DOW JONES

    33.290,08
    -533,37 (-1,58%)
     
  • FTSE

    7.017,47
    -135,96 (-1,90%)
     
  • HANG SENG

    28.801,27
    +242,68 (+0,85%)
     
  • NIKKEI

    28.964,08
    -54,25 (-0,19%)
     
  • NASDAQ

    14.017,75
    -138,50 (-0,98%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,0361
    +0,0736 (+1,23%)
     

BCE vai agir apenas se alta de rendimentos não for justificada, diz de Guindos à CNBC

·1 minuto de leitura
Vice-presidente do BCE, Luis de Guindos

FRANKFURT (Reuters) - O Banco Central Europeu irá intervir nos mercados de títulos se considerar injustificado um aumento nos rendimentos, mas não se for acompanhado de recuperação econômica, disse nesta quarta-feira o vice-presidente do BCE, Luis de Guindos, em entrevista na TV.

"Se o aumento nos rendimentos não for justificado, então vamos agir", disse ele à CNBC.

"Se o aumento nos rendimentos for a consequência da normalização da economia, é algo que fará parte da estrutura mais ampla. Se houver uma recuperação em andamento, se a inflação começar a subir e normalizar a atividade econômica, então os rendimentos nominais terão que subir."

"Isso fará parte de nossa análise de condições favoráveis de financiamento."

(Reportagem de Francesco Canepa)

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos