Mercado abrirá em 2 h 16 min
  • BOVESPA

    120.061,99
    -871,79 (-0,72%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    48.867,62
    +338,65 (+0,70%)
     
  • PETROLEO CRU

    61,05
    -0,30 (-0,49%)
     
  • OURO

    1.788,30
    -4,80 (-0,27%)
     
  • BTC-USD

    54.368,41
    -1.147,76 (-2,07%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.261,37
    -1,60 (-0,13%)
     
  • S&P500

    4.173,42
    +38,48 (+0,93%)
     
  • DOW JONES

    34.137,31
    +316,01 (+0,93%)
     
  • FTSE

    6.899,70
    +4,41 (+0,06%)
     
  • HANG SENG

    28.755,34
    +133,42 (+0,47%)
     
  • NIKKEI

    29.188,17
    +679,62 (+2,38%)
     
  • NASDAQ

    13.900,75
    -18,50 (-0,13%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,6444
    -0,0576 (-0,86%)
     

BCE quer manter rendimentos controlados enquanto economia se recupera, diz Lane ao FT

·1 minuto de leitura
Economista-chefe do BCE, Philip Lane

FRANKFURT (Reuters) - O Banco Central Europeu pretende impedir que os rendimentos dos títulos subam antes que a economia da zona do euro, atingida pela pandemia, esteja pronta para digerir os custos mais elevados dos empréstimos, disse o economista-chefe do BCE, Philip Lane, em entrevista publicada nesta terça-feira.

O BCE decidiu na semana passada acelerar as compras de títulos pelos próximos três meses para conter um salto nos rendimentos dos títulos, que as autoridades consideram, pelo menos em parte, injustificado numa economia que ainda está lutando contra a pandemia de Covid-19.

"Nosso objetivo é basicamente garantir que as curvas de rendimento, que desempenham um papel importante na determinação das condições gerais de financiamento, não caminhem mais rápido do que a economia", disse Lane ao Financial Times.

Com o BCE no meio de uma revisão estratégica, Lane acrescentou que há uma "lógica forte" em anunciar que a inflação poderia ultrapassar a meta de 2% do BCE, uma vez que ela tem ficado para trás por muito tempo, como fez o Federal Reserve.

Mas ele advertiu que há "outras opções que também podem ter sucesso em ancorar as expectativas de inflação".

(Por Francesco Canepa)

ão São Paulo, 55 11 56447723))

REUTERS LB CMO