Mercado fechado
  • BOVESPA

    121.113,93
    +413,26 (+0,34%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    48.726,98
    +212,88 (+0,44%)
     
  • PETROLEO CRU

    63,07
    -0,39 (-0,61%)
     
  • OURO

    1.777,30
    +10,50 (+0,59%)
     
  • BTC-USD

    56.573,45
    -5.868,51 (-9,40%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.398,97
    +7,26 (+0,52%)
     
  • S&P500

    4.185,47
    +15,05 (+0,36%)
     
  • DOW JONES

    34.200,67
    +164,68 (+0,48%)
     
  • FTSE

    7.019,53
    +36,03 (+0,52%)
     
  • HANG SENG

    28.969,71
    +176,57 (+0,61%)
     
  • NIKKEI

    29.683,37
    +40,68 (+0,14%)
     
  • NASDAQ

    14.024,00
    +10,00 (+0,07%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,6943
    -0,0268 (-0,40%)
     

BCE pode direcionar compras de títulos para ativos verdes, mas precisa de referência, diz Knot

·1 minuto de leitura
Presidente do banco central holandês, Klaas Knot

FRANKFURT (Reuters) - O Banco Central Europeu pode direcionar suas compras de títulos para ativos mais verdes, mas não deve ser responsável pelo desenvolvimento de novas referências para afrouxamento quantitativo amigável ao clima, disse o presidente do banco central holandês Klaas Knot nesta terça-feira.

O BCE comprou mais de 280 bilhões de euros em dívidas corporativas nos últimos cinco anos para manter os custos dos empréstimos baixos, mas os críticos dizem que suas compras de ativos beneficiam desproporcionalmente as empresas poluidoras, uma vez que essas estão super-representadas nos mercados de títulos.

As propostas em consideração como parte da revisão estratégica do BCE incluem direcionar as compras especialmente para ativos verdes, ou penalizar os maiores poluidores.

"Isso é algo que devemos absolutamente considerar", disse Knot em conferência virtual organizada pelo Financial Times.

"Minha preferência seria que não apresentássemos uma atribuição nós mesmos, mas que houvesse uma referência um pouco melhor desenvolvida fora do mundo do banco central que pudéssemos usar para inclinar essas compras."

(Reportagem de Balazs Koranyi)