Mercado fechado

BCE planeja mais estímulos com avanço da Covid, diz Schnabel

Alexander Weber
·1 minuto de leitura

(Bloomberg) -- Mais estímulo monetário do Banco Central Europeu é necessário para apoiar a economia em meio à nova onda de casos de coronavírus, disse Isabel Schnabel, que faz parte do conselho executivo da instituição.

“À luz da segunda onda de infecções de Covid-19 e novos lockdowns, é necessário mais suporte à política monetária para salvaguardar condições financeiras favoráveis e sustentar a atividade econômica diante de uma perspectiva de crescimento em deterioração”, disse Schnabel em discurso publicado na quarta-feira.

O Conselho do BCE não alterou a política monetária na semana passada, mas prometeu apresentar um novo pacote de medidas até a próxima reunião em dezembro. A presidente do BCE, Christine Lagarde, destacou que todos os instrumentos da instituição poderiam ser recalibrados.

O BCE também vai preparar novas projeções econômicas para essa reunião, o que poderá dar uma melhor ideia de quanto estímulo será necessário. Governos da zona euro impuseram novos freios para impedir a propagação do coronavírus, o que poderia levar o bloco a uma recessão dupla.

As autoridades de política monetária avaliarão “como nosso kit de ferramentas deve ser ajustado para melhor sustentar a economia durante o curso do próximo ano e além, com base nas perspectivas de inflação de médio prazo”, disse Schnabel.

For more articles like this, please visit us at bloomberg.com

Subscribe now to stay ahead with the most trusted business news source.

©2020 Bloomberg L.P.