Mercado fechado
  • BOVESPA

    111.923,93
    +998,33 (+0,90%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    51.234,37
    -223,18 (-0,43%)
     
  • PETROLEO CRU

    80,34
    -0,88 (-1,08%)
     
  • OURO

    1.811,40
    -3,80 (-0,21%)
     
  • BTC-USD

    17.071,47
    +108,64 (+0,64%)
     
  • CMC Crypto 200

    404,33
    +2,91 (+0,72%)
     
  • S&P500

    4.071,70
    -4,87 (-0,12%)
     
  • DOW JONES

    34.429,88
    +34,87 (+0,10%)
     
  • FTSE

    7.556,23
    -2,26 (-0,03%)
     
  • HANG SENG

    18.675,35
    -61,09 (-0,33%)
     
  • NIKKEI

    27.777,90
    -448,18 (-1,59%)
     
  • NASDAQ

    11.979,00
    -83,75 (-0,69%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,4940
    +0,0286 (+0,52%)
     

BCE emprestará mais de seus títulos para aliviar aperto do mercado

Sede do BCE em Frankfurt, Alemanha

FRANKFURT (Reuters) - O Banco Central Europeu aumentou a quantidade de títulos que pode emprestar para 250 bilhões de euros visando aliviar um aperto de mercado que tende a piorar no ano que vem, disse Isabel Schnabel, membro do conselho do BCE, nesta quinta-feira.

Com o BCE mantendo trilhões de euros em dívida pública, os participantes do mercado muitas vezes têm dificuldades para encontrar títulos de alta classificação, como os da Alemanha, que possam tomar emprestado e usar como garantia em transações financeiras.

Isso levou o BCE a aumentar a quantidade de títulos que disponibiliza para empréstimos a fim de aliviar essa escassez, que é particularmente aguda no final do ano, quando os bancos comerciais fecham as portas.

"O Conselho do BCE aumentou a partir de hoje o limite para empréstimos de títulos do eurosistema contra garantias em dinheiro de 150 bilhões de euros para 250 bilhões de euros", disse Schnabel pelo Twitter. "Esta é uma medida de precaução para aliviar a escassez de garantias e sustentar o funcionamento do mercado até o final do ano."

Alguns analistas esperam que a escassez de títulos governamentais diminua no próximo ano, quando o BCE começar a encolher o volume de títulos para limpar o excesso de liquidez e combater a inflação descontrolada na zona do euro.

(Reportagem de Francesco Canepa)