Mercado fechado
  • BOVESPA

    129.264,96
    +859,61 (+0,67%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    50.315,69
    -3,88 (-0,01%)
     
  • PETROLEO CRU

    73,40
    -0,26 (-0,35%)
     
  • OURO

    1.785,70
    +2,80 (+0,16%)
     
  • BTC-USD

    31.901,67
    -3.661,38 (-10,30%)
     
  • CMC Crypto 200

    762,93
    -87,41 (-10,28%)
     
  • S&P500

    4.224,79
    +58,34 (+1,40%)
     
  • DOW JONES

    33.876,97
    +586,89 (+1,76%)
     
  • FTSE

    7.062,29
    +44,82 (+0,64%)
     
  • HANG SENG

    28.489,00
    -312,27 (-1,08%)
     
  • NIKKEI

    28.010,93
    -953,15 (-3,29%)
     
  • NASDAQ

    14.133,75
    +3,75 (+0,03%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,9821
    -0,0540 (-0,89%)
     

BCE diz que é 'cedo demais' para retirar medidas de apoio monetário

·2 minuto de leitura
A presidente do BCE, Christine Lagarde

A presidente do Banco Central Europeu, Christine Lagarde, disse nesta quinta-feira (10) que é "cedo demais" para reduzir o apoio monetário pelas consequências da pandemia, apesar da recuperação econômica estar ganhando força.

O BCE manteve as taxas de juros em mínimos históricos e não fez nenhum ajuste em seu plano de compra de títulos de emergência no valor de 1,85 trilhão de euros (2,2 trilhão de dólares), cujo objetivo é manter os custos dos empréstimos baixos para estimular o gasto e o investimento.

A ex-ministra francesa de Finanças disse que seria "cedo e prematuro demais" endurecer a política monetária, e afirmou que é preciso consolidar a recuperação.

Manter o dinheiro barato aberto "continua sendo essencial para reduzir a incerteza e reforçar a confiança" durante a pandemia, acrescentou.

As perspectivas para a zona econômica de 19 países melhoraram consideravelmente graças à vacinação e ao auge da demanda, à medida que as empresas reabrem.

"Esperamos que a atividade econômica se acelere no segundo semestre deste ano", disse Lagarde.

O aumento do gasto, a forte demanda mundial e o estímulo fiscal e monetário "darão um apoio crucial para a recuperação", acrescentou.

Por outro lado, ela alertou que a recuperação econômica permanece frágil e depende em grande parte de como a pandemia evolui.

Nas suas previsões atualizadas desta quinta-feira, o BCE afirmou que espera agora que a economia da eurozona cresça 4,6% este ano, contra 4,0% do ano anterior.

- Inflação em alta -

No entanto, o otimismo sobre a recuperação econômica é prejudicado pelo aumento da inflação, um problema que envolve os bancos centrais de todo o mundo.

Lagarde reiterou que o aumento dos preços ao consumo na eurozona provavelmente será temporário, e que as perspectivas a longo prazo da inflação ainda são moderadas.

A inflação da eurozona alcançou 2,0% em maio, seu nível mais alto em quase três anos, superando o objetivo do BCE de que esteja "perto, mas abaixo" de 2,0%.

O aumento foi impulsionado pelos preços do petróleo em alta e por fatores temporários, como a escassez de matérias-primas e a demanda.

A inflação subjacente, que exclui a energia e outros elementos voláteis, continua fraca.

As novas projeções do BCE nesta quinta-feira elevaram as previsões de inflação para 2021 de 1,5% para 1,9%.

Nos dois anos seguintes, o banco estima que a inflação desacelere, alcançando 1,5 % e 1,4% respectivamente.

Os Estados Unidos enfrentam uma situação parecida e cresce a preocupação de que a Reserva Federal possa ser obrigada a reduzir seu plano de compra de títulos, ou elevar as taxas de juros antes do previsto.

A inflação nos Estados Unidos disparou para 5% em maio, segundo dados publicados na coletiva de imprensa de Lagarde.

No entanto, a responsável do BCE reiterou que, embora a instituição esteja "atenta à situação mundial", a eurozona se encontra em um momento diferente da recuperação do que os Estados Unidos.

mfp/hmn/rl/pc/mb/aa

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos