Mercado fechado
  • BOVESPA

    108.523,47
    -1.617,17 (-1,47%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    54.049,05
    +174,14 (+0,32%)
     
  • PETROLEO CRU

    73,23
    -2,65 (-3,49%)
     
  • OURO

    1.865,90
    -50,40 (-2,63%)
     
  • BTC-USD

    23.348,99
    -71,94 (-0,31%)
     
  • CMC Crypto 200

    535,42
    -1,43 (-0,27%)
     
  • S&P500

    4.136,48
    -43,28 (-1,04%)
     
  • DOW JONES

    33.926,01
    -127,93 (-0,38%)
     
  • FTSE

    7.901,80
    +81,64 (+1,04%)
     
  • HANG SENG

    21.660,47
    -297,89 (-1,36%)
     
  • NIKKEI

    27.509,46
    +107,41 (+0,39%)
     
  • NASDAQ

    12.616,50
    -230,25 (-1,79%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,5385
    +0,0488 (+0,89%)
     

BCE deve intensificar esforços para política monetária "verde", diz Schnabel

Membro do BCE Isabel Schnabel

ESTOCOLMO (Reuters) - O Banco Central Europeu precisa ajustar sua política monetária para torná-la mais favorável ao combate das mudanças climáticas, mesmo que reduza seu balanço para conter a inflação alta na zona do euro, disse a membro do conselho do BCE Isabel Schnabel nesta terça-feira.

O BCE tem procurado apoiar a transição verde da economia, mas um aumento inesperado da inflação junto com a elevação dos juros colocou um obstáculo para o desenvolvimento sustentável, exigindo uma nova abordagem, argumentou Schnabel.

O banco central pretendia ajustar sua carteira de títulos corporativos para ativos mais verdes por meio de novas compras, mas a aquisição de títulos foi interrompida e nem mesmo todos os papéis a vencer serão reinvestidos, então os esforços do BCE perderam muito de seu impacto, disse Schnabel, chefe de operações de mercado do BCE.

"Portanto, precisamos passar de uma abordagem de inclinação baseada em fluxo para uma baseada em ações para nosso portfólio de títulos corporativos", disse ela em um evento organizado pelo banco central sueco em Estocolmo. "Isso significa que, na ausência de qualquer reinvestimento, a reorganização ativa do portfólio para emissores mais verdes precisará ser considerada".

O BCE também precisa repensar como inclina os títulos do setor público, que representam metade de seu balanço patrimonial de 8 trilhões de euros.

Ela citou duas opções: comprar mais títulos de agências internacionais ou reorganizar os títulos governamentais em favor de títulos mais sustentáveis, à medida que os Estados expandem sua oferta de títulos verdes -- dívida emitida para financiar projetos ecológicos -- ao longo do tempo.

Mas Schnabel rejeitou o argumento de que os juros mais altos estão, na verdade, impedindo a transição verde ao tornar os investimentos mais caros.

Ela disse que a inação do BCE agora forçará o banco a tomar medidas mais agressivas mais tarde, a um custo maior tanto para a economia em geral quanto para os setores favoráveis ao clima.

“Falhar em deter a inflação alta em tempo hábil comprometerá a transição verde de forma mais significativa”, disse.

(Reportagem de Francesco Canepa)