Mercado fechado
  • BOVESPA

    112.764,26
    +3.046,32 (+2,78%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    48.853,37
    +392,82 (+0,81%)
     
  • PETROLEO CRU

    91,88
    -2,46 (-2,61%)
     
  • OURO

    1.818,90
    +11,70 (+0,65%)
     
  • BTC-USD

    24.419,29
    +689,29 (+2,90%)
     
  • CMC Crypto 200

    574,64
    +3,36 (+0,59%)
     
  • S&P500

    4.280,15
    +72,88 (+1,73%)
     
  • DOW JONES

    33.761,05
    +424,38 (+1,27%)
     
  • FTSE

    7.500,89
    +34,98 (+0,47%)
     
  • HANG SENG

    20.175,62
    +93,19 (+0,46%)
     
  • NIKKEI

    28.546,98
    +727,65 (+2,62%)
     
  • NASDAQ

    13.580,00
    +268,75 (+2,02%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,2024
    -0,1213 (-2,28%)
     

BCE considera aumentar juros em 0,5 pp esta semana

(Bloomberg) -- O Banco Central Europeu pode considerar aumentar a taxa básica de juros em 0,5 ponto percentual na quinta-feira, o dobro da alta delineada no mês passado, por causa do cenário de piora da inflação, segundo pessoas familiarizadas com a situação.

Seria um desvio acentuado da sinalização dada pela maioria dos membros do conselho do BCE desde a reunião de política monetária de 9 de junho e deixaria o BCE mais alinhado com o impulso global de aumentos mais agressivos.

O euro subiu até 1,2% em relação ao dólar, para US$ 1,0269, o nível mais algo desde 6 de julho, menos de uma semana depois de cair abaixo da paridade pela primeira vez em duas décadas. Os mercados monetários agora precificam uma probabilidade de quase 50% de um aumento de meio ponto percentual, ante uma probabilidade de 20% na segunda-feira.

Mas não está claro se haverá apoio suficiente para um aumento de 0,5 ponto percentual, enfatizaram as pessoas, que pediram para não serem identificadas. O economista chefe Philip Lane fará a proposta oficial na reunião.

A presidente Christine Lagarde deixou espaço para ir além de 0,25 ponto percentual em um discurso de 28 de junho, dias antes de dados mostrarem que a inflação na zona do euro subiu mais do que o esperado para uma nova alta histórica de 8,6% - mais de quatro vezes a meta de 2%.

“Existem claramente condições nas quais o gradualismo não seria apropriado”, disse ela. “Se, por exemplo, virmos uma inflação mais alta ameaçando desancorar as expectativas de inflação, ou sinais de uma perda mais permanente de potencial econômico que limita a disponibilidade de recursos, precisaríamos retirar as acomodações mais rapidamente.”

A maioria dos economistas prevê um aumento de 0,25 ponto percentual nesta semana, com apenas quatro dos 53 em uma pesquisa da Bloomberg prevendo um aumento de meio ponto.

“Não descartamos uma alta de 50 pontos-base na reunião desta semana”, disse Matthew Ryan, chefe de estratégia de mercado da Ebury, antes que as últimas deliberações fossem divulgadas. “Já vimos a maioria dos grandes bancos centrais entregar aumentos agressivos nas últimas semanas na tentativa de controlar o crescimento desenfreado dos preços – há até rumores de que o FOMC pode considerar um movimento de um ponto percentual no final deste mês.”

Os membros do conselho do BCE que sugeriram publicamente um movimento maior este mês incluem o da Áustria Robert Holzmann, da Letônia Martins Kazaks e da Lituânia Gediminas Simkus.

More stories like this are available on bloomberg.com

©2022 Bloomberg L.P.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos