Mercado fechado
  • BOVESPA

    108.487,88
    +1.482,88 (+1,39%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    51.518,30
    +228,40 (+0,45%)
     
  • PETROLEO CRU

    110,35
    +0,46 (+0,42%)
     
  • OURO

    1.845,10
    +3,90 (+0,21%)
     
  • BTC-USD

    29.993,52
    +492,67 (+1,67%)
     
  • CMC Crypto 200

    650,34
    -23,03 (-3,42%)
     
  • S&P500

    3.901,36
    +0,57 (+0,01%)
     
  • DOW JONES

    31.261,90
    +8,80 (+0,03%)
     
  • FTSE

    7.389,98
    +87,24 (+1,19%)
     
  • HANG SENG

    20.717,24
    +596,54 (+2,96%)
     
  • NIKKEI

    26.739,03
    +336,23 (+1,27%)
     
  • NASDAQ

    11.838,00
    -40,25 (-0,34%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,1301
    -0,0887 (-1,70%)
     

BC russo reduz taxa básica de juros a 14% e sinaliza mais cortes

(Reuters) - O banco central da Rússia reduziu sua taxa básica de juros para 14% nesta sexta-feira, num ajuste mais acentuado do que o esperado, e disse ver espaço para cortar ainda mais os custos dos empréstimos neste ano, conforme tenta administrar uma economia em contração e com inflação crescente.

O banco central se reuniu depois de ter cortado inesperadamente a taxa básica para 17% no início de abril, após um aumento de emergência para 20% dias depois de a Rússia enviar dezenas de milhares de soldados para a Ucrânia, em 24 de fevereiro.

O corte de juros desta sexta-feira superou as expectativas de uma dose de afrouxamento de 2 pontos percentuais em pesquisa da Reuters desta semana. Analistas previram que a Rússia precisaria de taxas mais baixas diante de uma recessão econômica iminente após a imposição de sanções sem precedentes pelo Ocidente.

"Se a situação se desenvolver de acordo com a previsão base, o Banco da Rússia vê espaço para redução da taxa básica em 2022", disse o banco central em comunicado.

Uma pesquisa da Reuters mostrou mais cedo nesta sexta-feira que o banco central deve reduzir os juros para 10,5% até o final do ano, conforme o rublo firme ajuda a limitar os riscos inflacionários.

O banco central disse que a inflação ao consumidor está a caminho de acelerar para 18% a 23% em 2022, superando em muito a meta oficial de 4%, que poderia ser alcançada em 2024. A inflação estava em 17,6% nos 12 meses até 22 de abril.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos