Mercado fechado
  • BOVESPA

    119.562,78
    -1.073,61 (-0,89%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    45.107,04
    -388,37 (-0,85%)
     
  • PETROLEO CRU

    53,28
    +0,30 (+0,57%)
     
  • OURO

    1.867,80
    +27,60 (+1,50%)
     
  • BTC-USD

    35.254,58
    +854,61 (+2,48%)
     
  • CMC Crypto 200

    698,48
    -2,13 (-0,30%)
     
  • S&P500

    3.854,37
    +55,46 (+1,46%)
     
  • DOW JONES

    31.166,68
    +236,16 (+0,76%)
     
  • FTSE

    6.740,39
    +27,44 (+0,41%)
     
  • HANG SENG

    29.962,47
    +320,19 (+1,08%)
     
  • NIKKEI

    28.523,26
    -110,20 (-0,38%)
     
  • NASDAQ

    13.313,75
    +328,25 (+2,53%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,4284
    -0,0702 (-1,08%)
     

BC revisa expansão do crédito a 15,6% em 2020 e 7,8% em 2021

·1 minuto de leitura
Sede do Banco Central em Brasília

SÃO PAULO (Reuters) - O Banco Central previu um crescimento do crédito no país de 15,6% este ano, ante projeção de 11,5% feita em setembro, conforme dados do seu Relatório Trimestral de Inflação divulgado nesta quinta-feira.

"O aumento decorre tanto da demanda acentuada de crédito das empresas como pela recuperação do crédito às famílias, em especial no segmento com recursos livres", disse o BC.

Agora, a expectativa é que o crédito às famílias suba 10,4% em 2020, contra expectativa anterior de 7,8%. Para as empresas, a alta foi calculada em 22,6%, ante 16,5% no último relatório.

Para o estoque de crédito livre, em que as taxas são pactuadas livremente entre bancos e tomadores, o BC projeta agora uma expansão de 15,8% (+12,5% antes). Para o crédito direcionado, que atende a parâmetros estabelecidos pelo governo, a perspectiva é de alta de 15,2% (+10,1% antes).

Nas contas do BC, a expansão do estoque de crédito em 2021 será de 7,8%, acima do patamar de 7,3% indicado no relatório anterior.

Nesse caso, a autoridade monetária vê alta de 10,6% no crédito às pessoas físicas (frente a +9,0% antes) e de 4,2% no crédito às empresas (+5,1% antes).

No próximo ano, o estoque de crédito com recursos livres deve ter expansão de 11,1%, ao passo que o saldo com recursos direcionados deve subir 3,3%, completou o BC. Antes, essas previsões eram de 9,0% e 4,7%, respectivamente.

(Por Camila Moreira)