BC reduz para 1% previsão de crescimento brasileiro em 2012

Rio de Janeiro, 20 dez (EFE).- O Banco Central (BC) reduziu de 1,6% para 1% sua projeção para o crescimento econômico este ano e confirmou a atual tendência de desaceleração da economia brasileira.

A nova previsão consta do Relatório Trimestral de Inflação para dezembro que o órgão emissor divulgou nesta quinta-feira.

O Banco Central previa inicialmente para 2012 uma expansão do Produto Interno Bruto (PIB) de 3,5%, que em junho já tinha reduzido para 2,5% e em setembro para 1,6%.

A nova projeção do BC para o crescimento do PIB este ano é exatamente igual à prevista pelos economistas do mercado financeiro consultados pela entidade na semana passada.

Os economistas vêm reduzindo gradualmente suas previsões desde que o Governo admitiu no início de dezembro que a economia só cresceu 0,6% no terceiro trimestre frente ao segundo, muito abaixo da expansão de 1,2% esperada por economistas oficiais e privados.

Se for confirmado o crescimento de 1% este ano, o Brasil sofrerá em 2012 seu pior resultado desde 2009, quando a economia se retraiu 0,3% como consequência da crise internacional.

A nova projeção confirma a tendência de desaceleração do Brasil que, após crescer 7,5% em 2010, só se expandiu 2,7% no ano passado.

Segundo as projeções do mercado financeiro, após desacelerar para 1% este ano, a economia se recuperará em 2013, quando alcançará uma expansão de 3,4%.

Na quinta-feira, em declarações a jornalistas, o ministro da Fazenda, Guido Mantega, afirmou que a economia crescerá 4% em 2013, ajudada em boa parte pela recuperação dos Estados Unidos e a aceleração que se espera para a atividade econômica na China.

O BC justificou sua decisão de revisar para baixo sua previsão de crescimento pelos resultados até setembro divulgados pelo Governo e perante a expectativa de que o setor industrial registre retração de 0,5% em 2012.

O emissor previa inicialmente uma retração da indústria de 0,1% este ano, mas o setor finalmente não registrou a recuperação que se esperava nos últimos meses do ano.

Em seu Relatório Trimestral, o BC elevou sua previsão para a inflação este ano de 5,2% para 5,7% e reduziu a projeção para o índice de preços em 2013 de 4,9% para 4,8%.

O mercado, por sua vez, prevê que o Brasil fechará este ano com uma inflação de 5,58% e que o índice ficará em 5,42% em 2013.

Em ambos os casos a inflação seria inferior à de 2011, que foi de 6,5% e estará dentro da meta do Governo, de 4,5% anual para os dois anos, embora com uma margem de tolerância de dois pontos percentuais, o que permite que a taxa chegue até 6,5%. EFE

Carregando...