Mercado fechado
  • BOVESPA

    120.061,99
    -871,79 (-0,72%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    48.640,14
    +111,17 (+0,23%)
     
  • PETROLEO CRU

    61,98
    -0,69 (-1,10%)
     
  • OURO

    1.792,40
    +14,00 (+0,79%)
     
  • BTC-USD

    56.071,05
    -33,83 (-0,06%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.290,59
    +27,63 (+2,19%)
     
  • S&P500

    4.154,17
    +19,23 (+0,47%)
     
  • DOW JONES

    33.966,98
    +145,68 (+0,43%)
     
  • FTSE

    6.907,39
    +47,52 (+0,69%)
     
  • HANG SENG

    28.621,92
    -513,81 (-1,76%)
     
  • NIKKEI

    28.508,55
    -591,83 (-2,03%)
     
  • NASDAQ

    13.839,00
    +44,75 (+0,32%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,7018
    -0,0007 (-0,01%)
     

BC prevê primeiro superávit nas contas externas em 14 anos em 2021

·1 minuto de leitura
BC prevê primeiro superávit nas contas externas em 14 anos em 2021

BRASÍLIA (Reuters) - O Banco Central passou a projetar uma superávit nas transações correntes do país em 2021 de 2 bilhões de dólares, o equivalente a 0,2% do PIB, no que seria o primeiro resultado positivo das contas externas desde 2007, mostrou Relatório Trimestral de Inflação divulgado nesta quinta-feira.

A projeção anterior, de dezembro, era de um déficit de 19 bilhões de dólares e a revisão refletiu uma melhora na estimativa para a balança comercial.

A expectativa do BC é que a balança comercial feche este ano com superávit de 70 bilhões de dólares, ante 53 bilhões de dólares estimados antes, com as exportações chegando a 256 bilhões de dólares, valor que se equipara ao recorde da série histórica registrado em 2011.

"Apesar de terem começado o ano em nível deprimido, espera-se que as exportações aumentem a partir de março, impulsionadas pelo escoamento da boa safra de soja, pelo patamar elevado para preços de commodities e pela recuperação da demanda internacional", diz o documento do BC.

A projeção para o investimento estrangeiro direto no país foi mantida em 60 bilhões de dólares para o ano. Segundo o BC, as surpresas positivas nas entradas de empréstimos intercompanhia no início do ano compensam a perspectiva de recuperação mais lenta da conta de participação de capital.

(Por Isabel Versiani)