Mercado abrirá em 5 h 25 min

BC do Japão pode aumentar limite de rendimento de novo até meados do ano, diz acadêmico

Notas de iene

Por Leika Kihara e Takaya Yamaguchi

TÓQUIO (Reuters) - O Banco do Japão pode aumentar o limite estabelecido em torno do rendimento do título de 10 anos para 0,75% ou dobrá-lo para 1,0% por volta de meados do ano se a inflação superar suas expectativas, disse o professor da Universidade de Columbia Takatoshi Ito nesta quinta-feira.

Qualquer movimento desse tipo não acontecerá pelo menos até abril, quando o banco central japonês publicar novas previsões de inflação trimestrais sob um novo presidente que sucederá Haruhiko Kuroda, disse ele.

Ito, que é um colaborador próximo de Kuroda, é visto por alguns analistas como um candidato a assumir a liderança do banco central nos próximos meses. O mandato de Kuroda termina em abril, enquanto os de seus dois vices terminam em março.

Se a economia melhorar e a inflação permanecer elevada, o Banco do Japão deve apertar a política monetária, começando com medidas para aumentar a inclinação da curva de juros, disse Ito.

"A esse respeito, a decisão do Banco do Japão de ampliar a faixa de rendimento (em dezembro) foi um primeiro passo apropriado", disse Ito à Reuters em entrevista.

"Aumentar o limite de rendimento para 0,75%, ou para 1,0%, é certamente uma possibilidade como o próximo passo" para normalizar a política monetária ultrafrouxa do banco central, disse ele.

Dependendo da evolução da inflação e dos salários, o banco central também pode abandonar os juros negativos elevando sua taxa de juros de curto prazo, atualmente em -0,1%, até o final deste ano, disse Ito.

(Reportagem de Leika Kihara e Takaya Yamaguchi)