Mercado fechado
  • BOVESPA

    108.789,33
    +556,59 (+0,51%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    51.464,03
    +900,05 (+1,78%)
     
  • PETROLEO CRU

    114,02
    +1,62 (+1,44%)
     
  • OURO

    1.814,60
    -4,30 (-0,24%)
     
  • BTC-USD

    30.499,69
    +369,86 (+1,23%)
     
  • CMC Crypto 200

    686,39
    +443,71 (+182,84%)
     
  • S&P500

    4.088,85
    +80,84 (+2,02%)
     
  • DOW JONES

    32.654,59
    +431,17 (+1,34%)
     
  • FTSE

    7.518,35
    +53,55 (+0,72%)
     
  • HANG SENG

    20.602,52
    +652,31 (+3,27%)
     
  • NIKKEI

    27.032,65
    +372,90 (+1,40%)
     
  • NASDAQ

    12.551,50
    -8,75 (-0,07%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,2176
    +0,0072 (+0,14%)
     

BC do Japão descarta ampliação de faixa de rendimento para conter queda do iene

Homem de máscara protetora passa pela sede do Banco do Japão em meio ao surto de Covid-19 em Tóquio

Por Leika Kihara e Tetsushi Kajimoto

TÓQUIO (Reuters) - O banco central do Japão não tem planos de permitir que os juros de longo prazo se movam mais amplamente em torno de sua meta de 0% para conter quedas acentuadas do iene, disse um executivo do banco central nesta terça-feira, afirmando que tal movimento seria equivalente a um aumento nos custos dos empréstimos.

Atualmente, o Banco do Japão se oferece para comprar quantidades ilimitadas de títulos do governo japonês de dez anos para defender um teto de rendimento implícito de 0,25% estabelecido em torno de sua meta de juros de 0%, mantendo uma política monetária estimulativa como parte dos esforços para reinflar a economia.

No entanto, quedas acentuadas no iene à medida que outras economias aumentam seus próprios juros levaram à especulação do mercado de que o Banco do Japão pode ampliar a banda de tolerância de 0,50 ponto percentual em torno de seu objetivo e permitir mais aumentos nas taxas de longo prazo.

"Não temos planos de ampliar a banda", disse o diretor executivo do banco, Shinichi Uchida, ao Parlamento. "Fazer isso equivaleria a um aumento da taxa de juros" e, portanto, indesejável para a economia, acrescentou.

Ainda assim, Uchida disse que os recentes movimentos acentuados no iene são indesejáveis, uma visão ecoada pelo ministro das Finanças, Shunichi Suzuki.

O iene atingiu uma nova mínima em 20 anos de 131,34 por dólar na segunda-feira, antes de se recuperar para cerca de 130,10 nesta terça.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos