Mercado abrirá em 19 mins
  • BOVESPA

    110.909,61
    +2.127,46 (+1,96%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    50.174,06
    -907,27 (-1,78%)
     
  • PETROLEO CRU

    80,05
    +1,85 (+2,37%)
     
  • OURO

    1.774,10
    +10,40 (+0,59%)
     
  • BTC-USD

    16.895,01
    +383,94 (+2,33%)
     
  • CMC Crypto 200

    400,94
    +12,21 (+3,14%)
     
  • S&P500

    3.957,63
    -6,31 (-0,16%)
     
  • DOW JONES

    33.852,53
    +3,07 (+0,01%)
     
  • FTSE

    7.554,84
    +42,84 (+0,57%)
     
  • HANG SENG

    18.597,23
    +392,55 (+2,16%)
     
  • NIKKEI

    27.968,99
    -58,85 (-0,21%)
     
  • NASDAQ

    11.558,25
    +33,50 (+0,29%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,4721
    +0,0155 (+0,28%)
     

BC do Japão contraria tendência global de aperto e mantém juros baicos

Notas de iene

Por Leika Kihara

TÓQUIO (Reuters) - O Banco do Japão manteve a taxa de juros ultrabaixa nesta sexta-feira e deixou inalterada sua orientação menos agressiva, consolidando sua postura como uma exceção entre os bancos centrais globais que apertam a política monetária.

O banco central japonês também anunciou planos para aumentar a frequência de suas compras de títulos no próximo mês, aumentando os esforços para defender sua política monetária ultrafrouxa.

O presidente do banco central, Haruhiko Kuroda, disse que o Japão está fazendo alguns progressos para atingir sua meta de 2% de inflação, já que o aumento dos preços amplia a chance de mais empresas aumentarem os salários no próximo ano.

Mas ele disse que o banco central não está nem perto de aumentar as taxas de juros, com a inflação provavelmente ficando abaixo de sua meta de 2% para os próximos anos.

"Esperamos que os salários aumentem gradualmente, refletindo a inflação recente", disse Kuroda em uma conferência de imprensa. "Por enquanto, não esperamos que a inflação atinja 2% de maneira estável e sustentável no próximo ano fiscal."

Como amplamente esperado, o Banco do Japão eixou inalterada sua meta de -0,1% para as taxas de juros de curto prazo e um compromisso de orientar o rendimento dos títulos a 10 anos em torno de 0% sob sua política de controle da curva de .

O banco central também manteve sua orientação "dovish", projetando que as taxas de curto e longo prazo permanecerão em "níveis atuais ou inferiores".