Mercado fechará em 2 hs
  • BOVESPA

    119.415,48
    -646,52 (-0,54%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    49.013,87
    +146,25 (+0,30%)
     
  • PETROLEO CRU

    61,32
    -0,03 (-0,05%)
     
  • OURO

    1.782,00
    -11,10 (-0,62%)
     
  • BTC-USD

    53.506,73
    -2.258,65 (-4,05%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.253,52
    +10,47 (+0,84%)
     
  • S&P500

    4.128,28
    -45,14 (-1,08%)
     
  • DOW JONES

    33.744,77
    -392,54 (-1,15%)
     
  • FTSE

    6.938,24
    +42,95 (+0,62%)
     
  • HANG SENG

    28.755,34
    +133,42 (+0,47%)
     
  • NIKKEI

    29.188,17
    +679,62 (+2,38%)
     
  • NASDAQ

    13.748,75
    -170,50 (-1,22%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,5674
    -0,1346 (-2,01%)
     

BC determina que diretores não devem falar sobre conjuntura em reuniões fechadas

Isabel Versiani
·1 minuto de leitura
Sede do Banco Central, em Brasília

Por Isabel Versiani

BRASÍLIA (Reuters) - O Banco Central atualizou as regras para reuniões dos diretores da autarquia com pessoas de fora da instituição, explicitando que encontros fechados para tratar de conjuntura devem ser destinados exclusivamente à coleta de informações de cenários econômicos por parte da autoridade monetária.

De acordo com as novas orientações, os diretores devem evitar o agendamento de reuniões para tratar de conjuntura com representantes de mais de uma empresa, mas, quando considerarem relevante fazê-lo, esses encontros devem ser preferencialmente em formato aberto. A forma como se dará essa abertura --se por transmissão ou com o acesso direto, por exemplo-- será definida caso a caso, disse o BC.

As declarações feitas pelos diretores nas reuniões com representantes do mercado devem se limitar ao que é colocado nas comunicações oficiais do BC.

Segundo a autarquia, as reuniões trimestrais de diretores do BC com economistas, quando são colhidas informações com grupos alternados de representantes de instituições financeiras e consultorias, não sofrerão mudanças.

A frequência de reuniões de diretores do BC com profissionais de algumas instituições chegou a causar desconforto mesmo entre a comunidade financeira, com relatos de que os preços dos ativos por vezes reagiram a conteúdo vazado discutido nos encontros. A demanda de alguns players era justamente que as reuniões passassem a ser públicas.

As novas regras determinam, ainda, que os diretores devem evitar marcar mais de uma reunião com a mesma pessoa ou instituição no intervalo de 30 dias e também devem evitar receber empresas ou pessoas físicas que tenham se reunido com outro diretor "em curto período" de tempo.

As novas regras visam "fortalecer a transparência e a comunicação com a sociedade", disse o BC em nota.