Mercado fechará em 4 h 4 min
  • BOVESPA

    122.224,12
    +343,30 (+0,28%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    49.303,33
    +84,07 (+0,17%)
     
  • PETROLEO CRU

    66,13
    +0,76 (+1,16%)
     
  • OURO

    1.866,10
    +28,00 (+1,52%)
     
  • BTC-USD

    43.393,13
    -4.438,14 (-9,28%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.196,82
    -1,10 (-0,09%)
     
  • S&P500

    4.148,62
    -25,23 (-0,60%)
     
  • DOW JONES

    34.192,68
    -189,45 (-0,55%)
     
  • FTSE

    7.032,85
    -10,76 (-0,15%)
     
  • HANG SENG

    28.194,09
    +166,52 (+0,59%)
     
  • NIKKEI

    27.824,83
    -259,67 (-0,92%)
     
  • NASDAQ

    13.268,75
    -118,25 (-0,88%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,3888
    -0,0152 (-0,24%)
     

BC da Turquia eleva projeção da inflação para 12,2% e promete política monetária rígida

Nevzat Devranoglu e Ali Kucukgocmen
·1 minuto de leitura
Banco Central da Turquia

Por Nevzat Devranoglu e Ali Kucukgocmen

ANCARA (Reuters) - O banco central da Turquia elevou sua projeção da inflação para o final do ano de 9,4% para 12,2% nesta quinta-feira, em parte devido à pressão da depreciação da lira, e o novo presidente da instituição, Sahap Kavcioglu, disse que uma política monetária rígida será mantida até que a pressão sobre preços diminua.

Ao apresentar o relatório trimestral de inflação, sua primeira apresentação desde sua nomeação no mês passado, Kavcioglu disse que a taxa básica de juros, agora em 19%, ficaria acima da inflação, que atingiu 16% no mês passado e ainda deve subir um pouco mais.

"Demos uma orientação clara ... dizendo que a taxa de juros estará acima da inflação e vamos continuar assim", disse o presidente durante a apresentação. "Continuaremos com a postura política rígida."

Kavcioglu prevê que a inflação atinja seu pico em abril antes de diminuir.

"A taxa básica de juros permanecerá acima da inflação percebida e esperada até que a inflação convirja para a meta", disse ele.

A inflação deve subir a 17% neste mês e cair para apenas 14% no final do ano, de acordo com pesquisa da Reuters nesta semana. Alguns analistas, incluindo do Goldman Sachs, esperam que atinja alta de 18%.

O presidente do banco central disse que essas expectativas de inflação elevadas continuam ferindo as tendências de preços, acrescentando que a atividade econômica deve desacelerar no segundo trimestre e que o emprego não está acompanhando o crescimento.

(Reportagem adicional de Tuvan Gumrukcu, Can Sezer e Ezgi Erkoyun)