Mercado fechará em 11 mins
  • BOVESPA

    121.689,08
    +983,17 (+0,81%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    49.199,11
    +369,80 (+0,76%)
     
  • PETROLEO CRU

    65,40
    +1,58 (+2,48%)
     
  • OURO

    1.842,80
    +18,80 (+1,03%)
     
  • BTC-USD

    50.223,43
    +1.115,30 (+2,27%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.405,11
    +46,55 (+3,43%)
     
  • S&P500

    4.177,88
    +65,38 (+1,59%)
     
  • DOW JONES

    34.428,38
    +406,93 (+1,20%)
     
  • FTSE

    7.043,61
    +80,28 (+1,15%)
     
  • HANG SENG

    28.027,57
    +308,90 (+1,11%)
     
  • NIKKEI

    28.084,47
    +636,46 (+2,32%)
     
  • NASDAQ

    13.389,25
    +289,00 (+2,21%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,3990
    -0,0135 (-0,21%)
     

BC da Colômbia reduz projeção de crescimento econômico de 2022 para 3%

·1 minuto de leitura
Sede do BC da Colõmbi em Bogotá

BOGOTÁ (Reuters) - O Produto Interno Bruto (PIB) da Colômbia crescerá entre 1% e 5% em 2022, sendo 3% o valor mais provável, estimou o banco central na segunda-feira, reduzindo suas projeções anteriores.

O banco havia previsto anteriormente um crescimento entre 2% e 6% para 2022, sendo 3,6% o valor mais provável.

Em seu novo relatório trimestral, a equipe técnica da agência projetou que a economia colombiana teria desacelerado seu ritmo de contração no primeiro trimestre deste ano para uma baixa de 0,3%, contra uma queda estimada de 4,8% em seu relatório de janeiro.

No entanto, o BC melhorou sua previsão de expansão do PIB para 2021 para um intervalo entre 3% e 7%, sendo 6% o valor mais provável, em comparação com a estimativa anterior de um crescimento entre 2% e 6%, sendo 4,6% o nível central.

"A melhor dinâmica observada na atividade econômica em relação ao projetado, o aumento dos preços do petróleo e de outros produtos de exportação, juntamente com o aumento esperado dos gastos públicos este ano, explicam a alta do crescimento econômico previsto para 2021", disse o relatório trimestral do banco.

Em termos de inflação, a autoridade monetária elevou as projeções para este ano para 3%, dos 2,3% inicialmente previstos; assim como 2,8% para 2022, dos 2,7% anteriormente calculados.

(Por Nelson Bocanegra)