Mercado fechará em 2 h 35 min
  • BOVESPA

    108.876,88
    +1.047,16 (+0,97%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    52.848,23
    -487,28 (-0,91%)
     
  • PETROLEO CRU

    77,52
    +0,38 (+0,49%)
     
  • OURO

    1.888,20
    +3,40 (+0,18%)
     
  • BTC-USD

    22.789,85
    -122,09 (-0,53%)
     
  • CMC Crypto 200

    525,05
    -11,84 (-2,21%)
     
  • S&P500

    4.121,42
    -42,58 (-1,02%)
     
  • DOW JONES

    33.993,26
    -163,43 (-0,48%)
     
  • FTSE

    7.890,14
    +25,43 (+0,32%)
     
  • HANG SENG

    21.283,52
    -15,18 (-0,07%)
     
  • NIKKEI

    27.606,46
    -79,01 (-0,29%)
     
  • NASDAQ

    12.567,00
    -209,75 (-1,64%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,6197
    +0,0426 (+0,76%)
     

BC da China promete mais apoio monetário à economia

Prédio do banco central da China, em Pequim

PEQUIM (Reuters) - O banco central da China disse nesta sexta-feira que intensificará a implementação de sua política monetária "prudente" para apoiar a economia afetada pela pandemia da Covid-19, mantendo a liquidez razoavelmente ampla e o crescimento do crédito.

O Banco do Povo da China manterá o crescimento da oferta monetária e do financiamento social total basicamente em linha com o crescimento econômico nominal, disse o banco central em comunicado após uma reunião trimestral de seu comitê de política monetária.

Os líderes chineses prometeram se concentrar na estabilização da economia em 2023 e intensificar os ajustes de política monetária para amortecer o impacto de um aumento nas infecções por Covid-19 em um momento em que o enfraquecimento da economia global está prejudicando as exportações.

"Intensificaremos a implementação de uma política monetária prudente, que será precisa e contundente", disse o banco central.

"Precisamos trabalhar duro para estabilizar o crescimento, o emprego e os preços. Precisamos apoiar a expansão da demanda doméstica e dar um apoio mais forte à economia real."

O banco central reduzirá os custos de financiamento abrangentes das empresas e o custo do crédito ao consumidor, disse, acrescentando que orientará as instituições financeiras a aumentar os empréstimos de médio a longo prazo ao setor manufatureiro.

O banco central também aumentará a flexibilidade do iuan enquanto mantém a moeda basicamente estável, afirmou.

(Reportagem da redação de Pequim e Kevin Yao)