Mercado fechado
  • BOVESPA

    121.800,79
    -3.874,54 (-3,08%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    50.868,32
    -766,28 (-1,48%)
     
  • PETROLEO CRU

    73,81
    +0,19 (+0,26%)
     
  • OURO

    1.816,90
    -18,90 (-1,03%)
     
  • BTC-USD

    41.688,71
    -183,83 (-0,44%)
     
  • CMC Crypto 200

    955,03
    +5,13 (+0,54%)
     
  • S&P500

    4.395,26
    -23,89 (-0,54%)
     
  • DOW JONES

    34.935,47
    -149,06 (-0,42%)
     
  • FTSE

    7.032,30
    -46,12 (-0,65%)
     
  • HANG SENG

    25.961,03
    -354,29 (-1,35%)
     
  • NIKKEI

    27.283,59
    -498,83 (-1,80%)
     
  • NASDAQ

    14.966,50
    -71,25 (-0,47%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,1880
    +0,1475 (+2,44%)
     

BC da China diz que política monetária vai depender de condições domésticas

·1 minuto de leitura
Sede do BC da China

PEQUIM (Reuters) - A China baseará o ritmo e a intensidade da política monetária na economia doméstica e nas tendências da inflação no segundo semestre do ano, disse uma autoridade do banco central local nesta terça-feira, após um corte de compulsório inesperado para reforçar a recuperação econômica.

Sun Guofeng, chefe do departamento de política monetária do Banco do Povo da China, disse que a política monetária priorizará a estabilidade e se concentrará nas condições domésticas, acrescentando que um possível aperto pelo Federal Reserve teria um impacto limitado no país asiático.

"É normal que os Estados Unidos e a China tenham operações diferentes na sua política monetária", disse Sun.

"A postura de política monetária prudente da China não foi alterada."

O banco central chinês anunciou na sexta-feira que vai cortar a quantidade de dinheiro que os bancos devem manter como reserva, liberando cerca de 1 trilhão de iuanes (154,67 bilhões de dólares) em liquidez de longo prazo para sustentar sua recuperação econômica pós-Covid, que está começando a perder ímpeto.

A autoridade monetária cortou sua taxa de compulsório pela última vez em abril do ano passado, quando a economia chinesa ainda estava gravemente afetada pela crise do coronavírus.

(Por Shen Yan, Stella Qiu e Ryan Woo)

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos