Mercado fechado
  • BOVESPA

    114.177,55
    -92,52 (-0,08%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    55.164,01
    +292,65 (+0,53%)
     
  • PETROLEO CRU

    81,21
    +1,06 (+1,32%)
     
  • OURO

    1.929,60
    -13,00 (-0,67%)
     
  • BTC-USD

    23.077,10
    -206,19 (-0,89%)
     
  • CMC Crypto 200

    523,89
    -3,30 (-0,63%)
     
  • S&P500

    4.060,43
    +44,21 (+1,10%)
     
  • DOW JONES

    33.949,41
    +205,57 (+0,61%)
     
  • FTSE

    7.761,11
    +16,24 (+0,21%)
     
  • HANG SENG

    22.566,78
    +522,13 (+2,37%)
     
  • NIKKEI

    27.362,75
    -32,26 (-0,12%)
     
  • NASDAQ

    12.059,25
    +186,00 (+1,57%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,5223
    -0,0165 (-0,30%)
     

BC da China apoiará empresas privadas e afrouxará supervisão de fintechs

PEQUIM (Reuters) - O banco central da China aumentará o apoio a empresas privadas como parte das medidas para fortalecer a economia, ao mesmo tempo em que diminuirá a pressão sobre empresas de tecnologia, disse Guo Shuqing, chefe do Partido Comunista para o Banco do Povo da China, segundo a mídia estatal.

A política monetária em 2023 se concentrará na expansão da demanda, especialmente no consumo pessoal, disse Guo à estatal CCTV no domingo, reafirmando declarações oficiais anteriores.

Os líderes chineses prometeram aumentar o apoio à segunda maior economia do mundo, que foi duramente atingida por medidas de isolamento social contra Covid-19 no ano passado, bem como pela desaceleração da demanda global. Depois que o isolamento foi revertido em dezembro, o país agora está enfrentando contra uma onda de infecções.

A política financeira deve ser coordenada com medidas fiscais e sociais para aumentar a renda dos grupos de baixa e média rendas, bem como dos grupos atingidos pela Covid-19, disse Guo, que também é presidente da Comissão Reguladora de Bancos e Seguros da China, em entrevista à CCTV .

"A política monetária prudente será precisa e vigorosa. Isso requer foco na expansão da demanda efetiva e no aprofundamento das reformas estruturais do lado da oferta", disse Guo.

As instituições financeiras chinesas devem tratar todos os tipos de empresas de forma justa, disse ele, prometendo que a política monetária fortalecerá o apoio às companhias privadas, manterá o crescimento do crédito e reduzirá os custos de financiamento para as empresas.

As autoridades pretendem ampliar os canais de financiamento para empresas privadas, apoiando sua emissão de ações e títulos, disse Guo.

A China também promoverá o desenvolvimento sólido de empresas de plataforma online, disse Guo, acrescentando que a retificação de negócios financeiros de 14 empresas de plataforma foi "basicamente concluída", enquanto algumas questões restantes precisam ser resolvidas. Guo não nomeou as empresas.

Desde o final de 2020, Pequim intensificou o controle das gigantescas fintech do país, exigindo que elas voltassem ao básico após anos de crescimento vertiginoso.

As autoridades adotarão "regulamentação normalizada" posteriormente e incentivarão as empresas de plataforma a operar de maneira compatível, disse a CCTV.

(Reportagem de Ellen Zhang e Kevin Yao; Reportagem adicional de Ziyi Tang e Liangping Gao)