Mercado abrirá em 2 h 29 min
  • BOVESPA

    102.814,03
    +589,77 (+0,58%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    49.796,30
    +303,78 (+0,61%)
     
  • PETROLEO CRU

    68,00
    -1,95 (-2,79%)
     
  • OURO

    1.796,30
    +11,10 (+0,62%)
     
  • BTC-USD

    56.458,75
    -927,96 (-1,62%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.426,40
    -2,53 (-0,18%)
     
  • S&P500

    4.655,27
    +60,65 (+1,32%)
     
  • DOW JONES

    35.135,94
    +236,60 (+0,68%)
     
  • FTSE

    7.005,93
    -104,02 (-1,46%)
     
  • HANG SENG

    23.475,26
    -376,98 (-1,58%)
     
  • NIKKEI

    27.821,76
    -462,16 (-1,63%)
     
  • NASDAQ

    16.301,75
    -89,00 (-0,54%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,3506
    +0,0214 (+0,34%)
     

BC chinês diz que vai manter política monetária "flexível e direcionada"

·1 min de leitura
Homem caminha de máscara em frente ao banco central da China, em Pequim

HONG KONG/PEQUIM (Reuters) - O banco central da China disse nesta sexta-feira que manterá sua política monetária prudente "flexível e direcionada" e estabelecerá um equilíbrio entre o crescimento econômico e o controle de riscos.

Em seu relatório de implementação de política monetária do terceiro trimestre, o Banco do Povo da China disse que manterá a liquidez razoavelmente ampla, enquanto também vê os riscos no mercado imobiliário em geral sob controle.

"A política monetária prudente deve ser flexível, direcionada e apropriada", disse o banco central chinês.

Fontes e analistas disseram à Reuters que o banco central da China provavelmente agirá com cautela no afrouxamento da política monetária para impulsionar a economia, visto que a desaceleração do crescimento econômico e o aumento da inflação nas fábricas alimentam temores de estagflação.

O BC chinês trabalhará com outras agências estatais e governos locais para manter o desenvolvimento estável e saudável do mercado imobiliário e proteger os consumidores, afirmou o banco central.

Investidores estão preocupados com um contágio mais amplo por parte do setor imobiliário, que observou uma série de perdas no pagamento de dívidas offshore e vendas em ações e títulos, com a chinesa Evergrande Holdings, a incorporadora mais endividada do mundo, oscilando repetidamente próxima de uma inadimplência.

(Por Meg Shen, Twinnie Siu e Kevin Yao)

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos