Mercado abrirá em 6 h 22 min
  • BOVESPA

    114.428,18
    -219,81 (-0,19%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    52.686,03
    -112,35 (-0,21%)
     
  • PETROLEO CRU

    82,79
    +0,35 (+0,42%)
     
  • OURO

    1.774,50
    +8,80 (+0,50%)
     
  • BTC-USD

    62.432,48
    +19,87 (+0,03%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.458,98
    +7,34 (+0,51%)
     
  • S&P500

    4.486,46
    +15,09 (+0,34%)
     
  • DOW JONES

    35.258,61
    -36,15 (-0,10%)
     
  • FTSE

    7.203,83
    -30,20 (-0,42%)
     
  • HANG SENG

    25.719,90
    +310,15 (+1,22%)
     
  • NIKKEI

    29.187,69
    +162,23 (+0,56%)
     
  • NASDAQ

    15.283,00
    -7,50 (-0,05%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,4120
    +0,0205 (+0,32%)
     

BC britânico eleva perspectiva para inflação e mostra divisão sobre estímulo

·2 minuto de leitura
Região central de Londres

Por David Milliken e Andy Bruce

LONDRES (Reuters) - O banco central britânico afirmou que a inflação vai subir acima de 4% neste ano, e duas autoridades pediram o fim antecipado do programa de afrouxamento quantitativo do banco central devido ao aumento das pressões sobre os preços.

As autoridades votaram por 7 a 2 para manter a meta de compra de ativos determinada em novembro de 2020 em 895 bilhões de libras (1,2 trilhão de dólares).

O Banco da Inglaterra elevou sua meta para compras de títulos em 150 bilhões de libras em novembro de 2020 e disse que essas compras aconteceriam ao longo de 2021.

Dave Ramsden, vice-presidente do Banco da Inglaterra, juntou-se a Michael Saunders para votar por um fim antecipado do programa de compra de títulos do banco central.

O Comitê de Política Monetária votou de forma unânime para deixar inalterada sua principal taxa de juros em 0,1% nesta quinta-feira.

Economistas consultados pela Reuters não esperavam mudanças na política monetária do Banco da Inglaterra após a reunião do Comitê de Política Monetária.

O Banco da Inglaterra afirmou que a inflação vai subir "temporariamente" acima de 4% no quarto trimestre.

"Desde a reunião de agosto, o ritmo de recuperação da atividade global mostrou sinais de desaceleração. Diante de um cenário de demanda robusta por bens e continuidade das restrições de oferta, as pressões inflacionárias globais permanecem fortes e há alguns sinais de que as pressões de custos podem se provar mais persistentes", disse o banco central.

No mês passado, o Banco da Inglaterra disse esperar que a economia retome o tamanho pré-pandemia nos últimos três meses de 2021 e que a inflação chegue à máxima de dez anos de 4% ao mesmo tempo.

A inflação ao consumidor britânico atingiu máxima em nove anos de 3,2% em agosto, mas a recuperação diante da pandemia de Covid-19 desacelerou e alguns economistas veem risco de desemprego mais alto quando o suporte às licenças acabar, no final deste mês.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos