Mercado fechado
  • BOVESPA

    120.348,80
    -3.131,73 (-2,54%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    45.892,28
    -178,63 (-0,39%)
     
  • PETROLEO CRU

    52,04
    -1,53 (-2,86%)
     
  • OURO

    1.827,70
    -23,70 (-1,28%)
     
  • BTC-USD

    37.240,67
    +222,39 (+0,60%)
     
  • CMC Crypto 200

    701,93
    -33,21 (-4,52%)
     
  • S&P500

    3.768,25
    -27,29 (-0,72%)
     
  • DOW JONES

    30.814,26
    -177,26 (-0,57%)
     
  • FTSE

    6.735,71
    -66,25 (-0,97%)
     
  • HANG SENG

    28.573,86
    +77,00 (+0,27%)
     
  • NIKKEI

    28.519,18
    -179,08 (-0,62%)
     
  • NASDAQ

    12.759,00
    -142,00 (-1,10%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,3926
    +0,0791 (+1,25%)
     

BC britânico mantém estímulo enquanto aguarda definição sobre Brexit

·1 minuto de leitura
Sede do Banco da Inglaterra em Londres

LONDRES (Reuters) - O banco central britânico manteve seu programa de estímulo nesta quinta-feira conforme aguarda o resultado das negociações do Reino Unido com a União Europeia sobre um acordo comercial, e afirmou que vai tolerar inflação temporariamente mais alta se a libra cair após um Brexit sem acordo.

O Banco da Inglaterra deixou inalterado seu programa de compra de títulos em 895 bilhões de libras (1,2 trilhão de dólares), depois de tê-lo elevado em 150 bilhões de libras no mês passado.

O banco central também manteve a taxa de juros básica na mínima histórica de 0,1%.

Londres e Bruxas ainda tenta evitar o choque de tarifas de importação sobre o comércio a partir de 1 de janeiro.

O Banco da Inglaterra afirmou estar pronto para aceitar a inflação acima de sua meta de 2% se um Brexit sem acordo fizer com que a libra caia acentuadamente.

"Em comparação com períodos anteriores em que resultados de um Brexit sem negociação era possível, a economia estava largando de uma posição mais fraca com maior capacidade ociosa, elevando a tolerância do Comitê para uma inflação temporária mais alta", disse o banco central após reunião do Comitê de Política Monetária.

"Será importante garantir que as expectativas de inflação de médio prazo permaneçam bem ancoradas."

O Banco da Inglaterra disse que planeja manter o ritmo de suas compras de títulos do governo no início de 2021, mas reiterou que pode agir mais rapidamente se os mercados voltarem ao tipo de caos visto em março, quando a pandemia de Covid-19 assolou o mundo.

(Reportagem de David Milliken e Andy Bruce)