Mercado fechará em 1 h 37 min
  • BOVESPA

    108.487,88
    +1.482,66 (+1,39%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    51.518,30
    +228,39 (+0,45%)
     
  • PETROLEO CRU

    110,35
    +0,46 (+0,42%)
     
  • OURO

    1.845,10
    +3,90 (+0,21%)
     
  • BTC-USD

    30.091,71
    +219,87 (+0,74%)
     
  • CMC Crypto 200

    650,34
    -23,03 (-3,42%)
     
  • S&P500

    3.901,36
    +0,57 (+0,01%)
     
  • DOW JONES

    31.261,90
    +8,77 (+0,03%)
     
  • FTSE

    7.389,98
    +87,24 (+1,19%)
     
  • HANG SENG

    20.717,24
    +596,56 (+2,96%)
     
  • NIKKEI

    26.739,03
    +336,19 (+1,27%)
     
  • NASDAQ

    11.838,00
    -40,25 (-0,34%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,1528
    -0,0660 (-1,26%)
     

BC britânico entra em território desconhecido conforme vendas de títulos se aproximam

·2 min de leitura
Fachada do Banco da Inglaterra no distrito financeiro da cidade de Londres

Por David Milliken

LONDRES (Reuters) - O banco central do Reino Unido parece pronto para dar seus primeiros passos, na próxima semana, em direção à venda de parte dos 875 bilhões de libras --cerca de 1,11 trilhão de dólares-- em títulos do governo que acumulou entre 2009 e 2021, o que levaria os mercados a território desconhecido.

Investidores acreditam que o Banco da Inglaterra (BoE, na sigla em inglês), ao buscar evitar que o recente salto na inflação se torne um problema de longo prazo, elevará sua principal taxa de juros para 1% em 5 de maio, nível em que disse que "considerará o início" da venda ativa de títulos.

A grande questão para os mercados é quando essas vendas começarão. As estimativas de analistas variam de junho deste ano a 2023.

O BoE disse, em fevereiro, que deixaria de reinvestir os recursos de gilts vencidos, uma repetição dos movimentos do banco central dos Estados Unidos em 2017 e 2018.

A redução na detenção de títulos tem o potencial de aumentar os custos de empréstimos em toda a economia, o que reduziria a inflação, mas também desaceleraria o crescimento, uma reversão da flexibilização quantitativa feita pela maioria dos bancos centrais do Ocidente desde a crise financeira de 2008.

Nenhum outro grande banco central iniciou um processo semelhante de vendas ativas.

Sanjay Raja, economista-chefe para o Reino Unido no Deutsche Bank, espera que as vendas de gilts comecem em agosto ou setembro e cheguem a cerca de 3,3 bilhões de libras por mês ao longo de 2022 e 2023.

O Bank of America espera que o BoE inicie as vendas de títulos em junho e venda, inicialmente, 5 bilhões de libras de títulos por mês e eleve esse número para 9 bilhões a partir de novembro.

A estrategista da NatWest Markets Imogen Bachra afirmou que o banco central pode preferir fazer um balanço do impacto de seus ajustes nas taxas de juros e da desaceleração do crescimento antes de anunciar, em novembro, um programa de cerca de 50 bilhões de libras em vendas de gilts para 2023.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos