Mercado fechado

BC atua, mas dólar fecha na máxima desde novembro em novo dia de volatilidade

·1 minuto de leitura
Notas do dólar e do real são dispostas em corretora de câmbio no Rio de Janeiro

SÃO PAULO (Reuters) - O dólar teve mais um dia de intenso vaivém nesta quarta-feira, fechando em alta depois de oscilar entre ganhos e perdas, com a pressão levando o Banco Central a fazer oferta extraordinária de liquidez para amenizar a volatilidade.

O dólar à vista subiu 0,74%, a 5,3035 reais na venda, voltando a ganhar tração no fim da tarde conforme os mercados pioraram o sinal diante de tensões relacionadas a protestos pró-Donald Trump no Congresso norte-americano.

A cotação variou entre 5,3603 reais (+1,82%) e 5,233 reais (-0,60%).

Na B3, o dólar futuro tinha alta de 0,29%, a 5,3085 reais, às 17h01, oscilando 12,65 centavos de real entre a máxima e a mínima. É o terceiro pregão consecutivo de spread de mais de 10 centavos de real, o que dá ideia do nível de instabilidade nos preços.

(Por José de Castro)