Mercado abrirá em 9 h 54 min
  • BOVESPA

    129.259,49
    -831,51 (-0,64%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    50.579,10
    -329,10 (-0,65%)
     
  • PETROLEO CRU

    71,51
    -0,64 (-0,89%)
     
  • OURO

    1.825,40
    -36,00 (-1,93%)
     
  • BTC-USD

    38.794,82
    -1.161,92 (-2,91%)
     
  • CMC Crypto 200

    965,75
    -26,72 (-2,69%)
     
  • S&P500

    4.223,70
    -22,89 (-0,54%)
     
  • DOW JONES

    34.033,67
    -265,63 (-0,77%)
     
  • FTSE

    7.184,95
    +12,47 (+0,17%)
     
  • HANG SENG

    28.454,78
    +17,94 (+0,06%)
     
  • NIKKEI

    28.906,75
    -384,26 (-1,31%)
     
  • NASDAQ

    13.910,00
    -71,25 (-0,51%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,0770
    +0,0150 (+0,25%)
     

BC aprova resolução para permitir devolução de transações via PIX

·2 minuto de leitura
BC aprova resolução para permitir devolução de transações via PIX
BC aprova resolução para permitir devolução de transações via PIX

O Banco Central (BC) anunciou nesta terça-feira (8) a aprovação de um novo recurso que irá complementar o sistema de pagamento instantâneo da instituição, o PIX. Chamado de ‘Mecanismo Especial de Devolução’, o recurso vem para padronizar regras e procedimentos que viabilizam a devolução de valores pelo prestador de serviço de pagamento (PSP).

A resolução que implementa o funcionamento do recurso foi aprovada pela diretoria colegiada na quarta-feira passada, 2 de junho, mas as novas regras irão vigorar apenas em 16 de novembro deste ano, quando o sistema completará um ano em funcionamento.

Imagem mostra logo do Banco Central do Brasil, o Bacen
Banco Central anuncia recurso para devolução de transações via PIX. Crédito: Jo Galvao/Shutterstock

Com o novo arranjo, as devoluções poderão ser realizadas por iniciativa própria, ou por solicitação do PSP do usuário pagador. O procedimento também poderá ser realizado em casos de suspeita de fraudes ou falha operacional por parte das instituições financeiras.

Desde o seu lançamento, em novembro de 2020, o PIX já possui um mecanismo de devolução de valores. Entretanto, não havia a obrigatoriedade de o banco recebedor da transação reaver o saldo, o que dificultava o processo e levava mais tempo para conclusão devido a comunicação necessária entre as instituições financeiras.

Também com a nova regra, as instituições financeiras são obrigadas a notificar o usuário sobre o débito do valor em conta, bem como exibir a informação no extrato das movimentações.

Leia também!

O diretor de Organização do Sistema Financeiro e de Resolução do Banco Central, João Manoel Pinho de Mello, apontou que “o estabelecimento de um procedimento especial padronizado de devolução no âmbito do arranjo implicará, portanto, em aumentar ainda mais a segurança para os usuários do PIX, que terão mais possibilidade de reaver fundos transacionados a partir de uma fraude evidente”.

De acordo com Mello, o Banco Central espera que o novo recurso reduza o tempo necessário para conclusão de uma devolução via PIX e que os custos operacionais desses casos sejam também diminuídos.

Já assistiu aos nossos novos vídeos no YouTube? Inscreva-se no nosso canal!

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos