Mercado fechado
  • BOVESPA

    108.941,68
    -160,32 (-0,15%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    51.599,38
    -909,02 (-1,73%)
     
  • PETROLEO CRU

    84,83
    -0,31 (-0,36%)
     
  • OURO

    1.836,10
    +4,30 (+0,23%)
     
  • BTC-USD

    35.421,33
    +241,80 (+0,69%)
     
  • CMC Crypto 200

    870,86
    +628,18 (+258,85%)
     
  • S&P500

    4.397,94
    -84,79 (-1,89%)
     
  • DOW JONES

    34.265,37
    -450,03 (-1,30%)
     
  • FTSE

    7.494,13
    -90,88 (-1,20%)
     
  • HANG SENG

    24.965,55
    +13,25 (+0,05%)
     
  • NIKKEI

    27.522,26
    -250,64 (-0,90%)
     
  • NASDAQ

    14.411,00
    -15,50 (-0,11%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,1839
    +0,0538 (+0,88%)
     

BBC 100 Women: quem está na lista de mulheres inspiradoras e influentes de 2021

·4 min de leitura
Cartaz 100 women
Cartaz 100 women

A BBC divulgou nesta terça-feira (7/12) sua lista anual de 100 mulheres inspiradoras e influentes de todo o mundo.

Em 2021, o projeto 100 Women destaca aquelas que estão fazendo um 'reset' — ou seja, mulheres fazendo sua parte para reinventar nossa sociedade, nossa cultura e nosso mundo.

Estão na lista Malala Yousafzai, a mais jovem vencedora do Prêmio Nobel da Paz, a primeira mulher primeira-ministra de Samoa, Fiamē Naomi Mata'afa, a professora Heidi J Larson, que chefia o Vaccine Confidence Project, e a aclamada autora Chimamanda Ngozi Adichie.

A lista inclui também uma brasileira: a microbiologista e divulgadora científica Natalia Pasternak Taschner, que trabalhou no combate à desinformação no país durante a pandemia de covid-19.

As mulheres do Afeganistão são metade da lista deste ano, algumas das quais aparecem sob pseudônimos e sem fotos para sua própria segurança. O ressurgimento do Talebã em agosto de 2021 mudou a vida de milhões de afegãos — meninas foram proibidas de receber educação secundária, o ministério da mulher foi dissolvido e em muitos casos mulheres foram proibidas de voltar ao trabalho. A lista deste ano reconhece o escopo de sua bravura e suas realizações ao reconfigurar suas vidas.

Click here to see the BBC interactive

Short presentational grey line
Short presentational grey line

Como foram escolhidas as 100 mulheres?

A equipe do projeto da BBC 100 Women elaborou uma lista com base em nomes reunidos por elas e sugeridos pelas equipes de idiomas do Serviço Mundial da BBC. Procuramos candidatas que chegaram às manchetes ou influenciaram histórias importantes nos últimos 12 meses, bem como aquelas que têm histórias inspiradoras para contar, conquistaram algo significativo ou influenciaram suas sociedades de maneiras que não necessariamente virariam notícia.

O conjunto de nomes foi então avaliado em relação ao tema deste ano — mulheres que estão tentando fazer um 'reset' (reiniciar), desempenhando sua parte para reinventar nosso mundo depois que a pandemia forçou muitas de nós a reavaliar a maneira como vivemos. Também foi avaliada a representação regional e devida imparcialidade, antes que os nomes finais fossem escolhidos.

Este ano, a iniciativa BBC 100 Women tomou a decisão sem precedentes de dedicar metade da lista a mulheres de um país - o Afeganistão. Os recentes acontecimentos no país ganharam as manchetes e deixaram milhões de afegãos questionando seu futuro, enquanto grupos de direitos humanos se manifestaram temendo que a liberdade das mulheres pudesse ser corroída em um futuro previsível sob o Talebã.

Ao dedicar metade da lista às mulheres que são de lá ou trabalham no país, queríamos destacar quantas dessas mulheres foram forçadas a desaparecer das áreas da vida pública, bem como compartilhar a voz de quem está sendo cada vez mais silenciada ou que faz parte de uma nova diáspora afegã.

Em 3 de dezembro, o Talebã emitiu um decreto em nome de seu líder supremo instruindo os ministérios "a tomar medidas sérias" sobre os direitos das mulheres. O decreto estabelece as regras que regem o casamento e a propriedade das mulheres, afirmando que as mulheres não devem ser forçadas ao casamento e não devem ser vistas como "propriedade". Mas esta declaração foi criticada por não mencionar a educação secundária das meninas e os direitos restritos das mulheres ao emprego.

Algumas das mulheres afegãs da lista são anônimas para protegê-las e às suas famílias, com seu consentimento e seguindo todas as políticas editoriais e diretrizes de segurança da BBC.

Short presentational grey line
Short presentational grey line

Créditos

Produzido e editado por Valeria Perasso, Amelia Butterly, Lara Owen, Georgina Pearce, Kawoon Khamoosh, Haniya Ali, Mark Shea. Editora da BBC 100 Women: Claire Williams. Produção por Paul Sargeant, Philippa Joy, Ana Lucía González. Desenvolvimento por Ayu Widyaningsih Idjaja, Alexander Ivanov. Design por Debie Loizou, Zoe Bartholemew. Ilustrações por Jilla Dastmalchi.

Short presentational grey line
Short presentational grey line

Direitos autorais das fotos: Fadil Berisha, Gerwin Polu/Talamua Media, Gregg DeGuire/Getty Images, Netflix, Manny Jefferson, University College London (UCL), Zuno Photography, Brian Mwando, S.H. Raihan, CAMGEW, Ferhat Elik, Chloé Desnoyers, Reuters, Boudewijn Bollmann, Imran Karim Khattak/RedOn Films, Patrick Dowse, Kate Warren, Sherridon Poyer, Fondo Semillas, Magnificent Lenses Limited, Darcy Hemley, Ray Ryan Photography Tuam, Carla Policella/Ministry of Women, Gender and Diversity (Argentina), Matías Salazar, Acumen Pictures, Mercia Windwaai, Carlos Orsi/Questão de Ciência, Yuriy Ogarkov, Setiz/@setiz, Made Antarawan, Peter Hurley, Jason Bell, University of Sheffield Hallam, Caroline Mardok, Emad Mankusa, David M. Benett/Getty, East West Institute Flickr Gallery, Rashed Lovaan, Abdullah Rafiq, RFH, Jenny Lewis, Ram Parkash Studio, Oslo Freedom Forum, Kiana Hayeri/Malala Fund, Fatima Hasani, Nasrin Raofi, Mohammad Anwar Danishyar, Sophie Sheinwald, Payez Jahanbeen, James Batten.

100 women BBC season logo
100 women BBC season logo

O que é o 100 Women?

BBC 100 Women aponta 100 mulheres influentes e inspiradoras em todo o mundo todos os anos. Criamos documentários, reportagens e entrevistas sobre suas vidas — histórias que colocam as mulheres no centro.

Siga BBC 100 Women nas páginas (em inglês) Instagram, Facebook e Twitter. Junte-se à conversa usando #BBC100Women.

Sabia que a BBC está também no Telegram? Inscreva-se no canal.

Já assistiu aos nossos novos vídeos no YouTube? Inscreva-se no nosso canal!

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos