Mercado fechado
  • BOVESPA

    102.224,26
    -3.586,99 (-3,39%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    49.492,52
    -1.132,48 (-2,24%)
     
  • PETROLEO CRU

    68,15
    -10,24 (-13,06%)
     
  • OURO

    1.788,10
    +1,20 (+0,07%)
     
  • BTC-USD

    54.198,65
    -253,36 (-0,47%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.365,60
    -89,82 (-6,17%)
     
  • S&P500

    4.594,62
    -106,84 (-2,27%)
     
  • DOW JONES

    34.899,34
    -905,04 (-2,53%)
     
  • FTSE

    7.044,03
    -266,34 (-3,64%)
     
  • HANG SENG

    24.080,52
    -659,64 (-2,67%)
     
  • NIKKEI

    28.751,62
    -747,66 (-2,53%)
     
  • NASDAQ

    16.051,00
    -315,00 (-1,92%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,3485
    +0,1103 (+1,77%)
     

BB Seguridade tem lucro líquido ajustado 11% menor no 3º tri, revisa guidance para Brasilprev

·2 min de leitura

SÃO PAULO (Reuters) - A BB Seguridade reportou nesta segunda-feira lucro líquido ajustado de 975,8 milhões de reais no terceiro trimestre, queda de 11% ante mesmo período de 2020, afetada por marcações a mercado negativas da Brasilprev e pelo aumento de 5 pontos percentuais na alíquota da Contribuição Social sobre o Lucro Líquido (CSLL) para seguradoras.

Segundo o braço de seguro e previdência do Banco do Brasil, o resultado trimestral foi impactado negativamente por um "descasamento temporal" na atualização de ativos e passivos vinculados ao IGP-M na Brasilprev.

"Em bases normalizadas, segregando esse efeito que é nulo para o resultado ao longo do tempo, o lucro líquido ajustado cresceria 7,1%", disse a BB Seguridade, acrescentando que sem o aumento da CSLL o lucro líquido ajustado teria avançado 10,2% na comparação anual.

O resultado financeiro consolidado da BB Seguridade para o período recuou 85,9% no ano a ano, diante da marcação a mercado negativa gerada pela abertura da estrutura a termo de taxa de juros nominal e real, disse a empresa.

A BB Seguridade ainda reportou um impacto negativo de 16,2 milhões de reais advindo da Brasilseg, afetada por uma maior sinistalidade nos produtos com cobertura de morte e rurais e pelo aumento na CSLL.

"Por outro lado, o segmento de distribuição, notadamente a BB Corretora, manteve a dinâmica de crescimento (+32,6 milhões de reais), com maiores receitas de corretagem, suportadas pelo bom desempenho comercial em seguros e previdência", afirmou a empresa em comunicado.

A BB Seguridade ainda revelou ter revisado seu "guidance" para as reservas de previdência (PGBL e VGBL) da Brasilprev em 2021, passando a projetar um aumento de 0% a 2% no ano completo. Antes, a empresa via um crescimento de 4% a 7%.

"Apesar do volume de contribuições recorde até o mês de setembro, os resgates (na Brasilprev) foram acima do esperado", disse a BB Seguridade, mencionando entre os principais motivos a morte de titulares em decorrência da Covid-19.

(Por Gabriel Araujo)

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos