Mercado fechado
  • BOVESPA

    113.282,67
    -781,33 (-0,68%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    51.105,71
    -358,59 (-0,70%)
     
  • PETROLEO CRU

    74,46
    +0,48 (+0,65%)
     
  • OURO

    1.749,90
    -1,80 (-0,10%)
     
  • BTC-USD

    43.589,98
    +826,15 (+1,93%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.067,20
    -35,86 (-3,25%)
     
  • S&P500

    4.455,48
    +6,50 (+0,15%)
     
  • DOW JONES

    34.798,00
    +33,20 (+0,10%)
     
  • FTSE

    7.051,48
    -26,87 (-0,38%)
     
  • HANG SENG

    24.192,16
    -318,84 (-1,30%)
     
  • NIKKEI

    30.248,81
    +609,41 (+2,06%)
     
  • NASDAQ

    15.305,50
    -13,25 (-0,09%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,2561
    +0,0311 (+0,50%)
     

BB confirma que não sairá da Febraban após negociações

·1 minuto de leitura

Depois de quase uma semana de impasse, o Banco do Brasil (BB) confirmou que não pretende sair da Federação Brasileira de Bancos (Febraban). Em nota, a instituição financeira informou que, após negociações, o BB reafirmou o respeito pelos outros bancos e pela história construída pela federação em mais de 50 anos de existência.

“Chegamos a um entendimento que é fruto de discussões respeitosas entre as partes e que não inibe a livre expressão de qualquer membro da federação. O comunicado da Febraban, por um lado, reafirmou sua convicção pelo conteúdo pacífico e equilibrado do manifesto e, por outro, acena ao BB e à CEF [Caixa Econômica Federal] quando registra a desvinculação do movimento liderado pela Fiesp, contribuindo para a solução do impasse”, informou o presidente do BB, Fausto Ribeiro, no comunicado.

No último fim de semana, o Banco do Brasil e a Caixa Econômica Federal haviam ameaçado se desassociar da Febraban, após o anúncio de que a entidade pretendia publicar em conjunto com a Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp) um manifesto em defesa da democracia e da harmonia entre os Poderes. O documento não chegou a ser publicado após a decisão da Fiesp de adiar a divulgação para depois do feriado de Sete de Setembro.

Tanto o Banco do Brasil como a Caixa são fundadores da Febraban. No texto, o BB informou acreditar que o episódio contribuirá para reforçar mecanismos internos da Febraban que favoreçam o diálogo e reforcem o papel da entidade como agente para o desenvolvimento do país. A Caixa ainda não emitiu nota sobre o assunto.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos