Mercado fechado
  • BOVESPA

    116.171,49
    +37,03 (+0,03%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    46.073,58
    +643,83 (+1,42%)
     
  • PETROLEO CRU

    86,17
    +2,54 (+3,04%)
     
  • OURO

    1.734,20
    +32,20 (+1,89%)
     
  • BTC-USD

    20.210,69
    +699,69 (+3,59%)
     
  • CMC Crypto 200

    458,41
    +12,97 (+2,91%)
     
  • S&P500

    3.791,05
    +112,62 (+3,06%)
     
  • DOW JONES

    30.316,98
    +826,09 (+2,80%)
     
  • FTSE

    7.086,46
    +177,70 (+2,57%)
     
  • HANG SENG

    17.079,51
    -143,32 (-0,83%)
     
  • NIKKEI

    26.992,21
    +776,42 (+2,96%)
     
  • NASDAQ

    11.623,00
    +337,25 (+2,99%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,1634
    +0,0895 (+1,76%)
     

Batman | Jason Todd não foi o primeiro Robin a morrer

A morte de Jason Todd, o segundo Robin, nas mãos do Coringa é um dos acontecimentos mais brutais e uma das mais icônicas sequências de violência já vistas em uma história em quadrinhos de super-heróis. Contudo, o que muita gente desconhece é que, assim como ele não foi o primeiro sidekick do Batman, também não foi o primeiro Garoto Prodígio a ser dado como defunto.

A famosa cena do Coringa batendo em Todd até a morte com um pé de cabra acontece em Batman #428, escrito por Jim Starlin e ilustrado por Jim Aparo, durante a polêmica trama do arco Morte na Família, lançado em 1988. Nessa época, os personagens de quadrinhos de super-heróis não costumavam bater as botas recorrentemente, a exemplo do que vemos atualmente.

E o evento foi especialmente chocante porque, além de se tratar de um cruel e gráfico assassinato de um adolescente, a morte de Todd foi decidida pelos leitores, por meio de uma votação que ocorreu via telefone — lembrem-se que não havia internet na época. Ninguém botava fé que a DC Comics realmente mataria o Robin.

Além de se tratar de um cruel e gráfico assassinato de um adolescente, a morte de Todd foi decidida pelos leitores, por meio de uma votação que ocorreu via telefone (Imagem: Reprodução/DC Comics)
Além de se tratar de um cruel e gráfico assassinato de um adolescente, a morte de Todd foi decidida pelos leitores, por meio de uma votação que ocorreu via telefone (Imagem: Reprodução/DC Comics)

Foram mais de 10 mil votos a favor da morte de Todd, contra apenas 72 contra, em uma interação e um engajamento nunca vistos entre uma editora de quadrinhos e os leitores. A principal inspiração para o assassinato do Robin foi a trama da série limitada Elseworlds Batman: The Dark Knight Returns, escrita e ilustrada por Frank Miller. A história futurista ambientada em uma realidade alternativa sugeria o falecimento do parceiro do Batman.

Como todos sabemos, Todd retornou posteriormente, na forma do violento anti-herói Capuz Vermelho; e está aí até hoje na Batfamília.

Mas quem foi o primeiro Robin a morrer e quando aconteceu?

Embora a morte de Jason Todd seja tão icônica que para a maioria dos leitores seja considerada a primeira vez que o Robin morreu no cânone da DC Comics, o Garoto Prodígio já teve uma trama envolvendo seu assassinato décadas antes de Morte em Família.

Em Batman #5, escrito por Bill Finger e ilustrado por Bob Kane, lançado em 1941, Dick Grayson, o Robin original, aparentemente foi espancado até a morte e Batman também carregou seu corpo nos braços — em uma cena tão semelhante a de Todd que é bem possível ter sido evocada no gibi de 1988.

O primeiro Robin a ser dado como morto foi Dick Grayson, em 1941 (Imagem: Reprodução/DC Comics)
O primeiro Robin a ser dado como morto foi Dick Grayson, em 1941 (Imagem: Reprodução/DC Comics)

Posteriormente, a trama mostrou que Grayson sobreviveu, assim como aconteceu com Todd. Mas ideia de matar o Robin e seu aparente assassinato, assim como a reação de um Batman devastado, ocorreram bem antes da violenta despedida vista em 1988.

Fonte: Canaltech

Trending no Canaltech: